sicnot

Perfil

Economia

"Mais injustas que as sanções são as palavras da Drª Maria Luís Albuquerque"

"Mais injustas que as sanções são as palavras da Drª Maria Luís Albuquerque"

O primeiro-ministro considerou hoje que as críticas que a vice-presidente do PSD Maria Luís Albuquerque faz ao seu Governo são mesmo mais injustas do que qualquer sanção que venha a ser aplicada a Portugal pela Comissão Europeia.

António Costa fez estas críticas em conferência de imprensa, após ter sido confrontado pelos jornalistas com declarações proferidas pouco antes no parlamento pela vice-presidente do PSD Maria Luís Albuquerque, que acusou o Governo de não ter defendido o "legado que recebeu" do esforço dos portugueses, em matéria de consolidação orçamental, por "razões políticas internas" que podem vir a motivar sanções europeias.

"Mais injustas do que qualquer sanção são as palavras da dra. Maria Luís Albuquerque", reagiu o primeiro-ministro.

Perante os jornalistas, António Costa considerou que "hoje em dia é difícil comentar as coisas que a dra. Maria Luís Albuquerque vai dizendo, tal a falta de bom senso que vem revelando".

O primeiro-ministro fez uma alusão depois às declarações de Maria Luís Albuquerque na semana passada, em que sustentou que Portugal não seria alvo de sanções se ainda fosse a ministra das Finanças.

"Começou por ter aquele ato gravíssimo pelo qual procurou quebrar a unidade nacional que tinha sido construída, quer na Assembleia da República, quer com o Presidente da República e o Governo, em defesa do interesse nacional contra a aplicação de sanções a Portugal, apontou António Costa.

Depois, o primeiro-ministro defendeu a sua atuação neste processo relacionado com a eventual aplicação de sanções a Portugal: "As senhoras e os senhores jornalistas que me têm ouvido falar ao longo do último mês sobre o assunto creio que [sabem que] não me têm faltado palavras para defender a ação que foi desenvolvida pelo Governo português neste período", disse.

Com Lusa

  • E agora?
    15:07

    Reportagem Especial

    Portugal voltou, na semana passada, a ser palco de uma tragédia que matou pelo menos 44 pessoas e deixou cerca de 70 feridas. Os incêndios destruíram mais de 800 casas, dezenas de empresas e explorações agropecuárias, mataram milhares de animais e consumiram uma gigantesca área de floresta. A reportagem da SIC andou pelo concelho de Tondela, onde três pessoas morreram e onde o levantamento de prejuízos materiais ainda não está concluído.

  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • TAP recruta mais assistentes de bordo
    2:40

    Economia

    A TAP assegura que, ainda durante o mês de outubro, os problemas com falta de tripulação vão terminar. Até ao final do ano, vão ser contratados novos assistentes de bordo. Ainda assim, o sindicato diz que não chega.