sicnot

Perfil

Economia

"Mais injustas que as sanções são as palavras da Drª Maria Luís Albuquerque"

"Mais injustas que as sanções são as palavras da Drª Maria Luís Albuquerque"

O primeiro-ministro considerou hoje que as críticas que a vice-presidente do PSD Maria Luís Albuquerque faz ao seu Governo são mesmo mais injustas do que qualquer sanção que venha a ser aplicada a Portugal pela Comissão Europeia.

António Costa fez estas críticas em conferência de imprensa, após ter sido confrontado pelos jornalistas com declarações proferidas pouco antes no parlamento pela vice-presidente do PSD Maria Luís Albuquerque, que acusou o Governo de não ter defendido o "legado que recebeu" do esforço dos portugueses, em matéria de consolidação orçamental, por "razões políticas internas" que podem vir a motivar sanções europeias.

"Mais injustas do que qualquer sanção são as palavras da dra. Maria Luís Albuquerque", reagiu o primeiro-ministro.

Perante os jornalistas, António Costa considerou que "hoje em dia é difícil comentar as coisas que a dra. Maria Luís Albuquerque vai dizendo, tal a falta de bom senso que vem revelando".

O primeiro-ministro fez uma alusão depois às declarações de Maria Luís Albuquerque na semana passada, em que sustentou que Portugal não seria alvo de sanções se ainda fosse a ministra das Finanças.

"Começou por ter aquele ato gravíssimo pelo qual procurou quebrar a unidade nacional que tinha sido construída, quer na Assembleia da República, quer com o Presidente da República e o Governo, em defesa do interesse nacional contra a aplicação de sanções a Portugal, apontou António Costa.

Depois, o primeiro-ministro defendeu a sua atuação neste processo relacionado com a eventual aplicação de sanções a Portugal: "As senhoras e os senhores jornalistas que me têm ouvido falar ao longo do último mês sobre o assunto creio que [sabem que] não me têm faltado palavras para defender a ação que foi desenvolvida pelo Governo português neste período", disse.

Com Lusa

  • Incêndios causaram 76 feridos no espaço de uma semana
    0:34

    País

    No espaço de uma semana, 76 pessoas ficaram feridas, incluindo seis com gravidade, durante os incêndios florestais. Na conferência de imprensa desta tarde, a Proteção Civil explicou que há cinco planos municipais de emergência ativos por causa das chamas.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.