sicnot

Perfil

Economia

Presidente do parlamento italiano repudia sanções a Portugal

A presidente da Câmara dos Deputados de Itália, Laura Boldrini, manifestou hoje ao presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, "repúdio" face à aplicação de "verdadeiras sanções" a Portugal por parte da Comissão Europeia.

© Remo Casilli / Reuters

Esta posição, segundo fonte oficial do gabinete do presidente da Assembleia da República, foi transmitida a Ferro Rodrigues num telefonema em que Laura Boldrini também deu os parabéns pelo título de campeão europeu de futebol alcançado pela seleção portuguesa no domingo, em Paris.

No plano político, de acordo com a mesma fonte, a presidente da Câmara dos Deputados de Itália, eleita para este cargo por vários partidos de esquerda, "manifestou ao presidente da Assembleia da República a sua oposição e repúdio face à aplicação de quaisquer verdadeiras sanções a Portugal" na sequência do procedimento por défice excessivo aberto pela Comissão Europeia.

Após uma reunião do Eurogrupo na segunda-feira, o Conselho de Ministros das Finanças da União Europeia (Ecofin) de hoje decidiu hoje que Portugal e Espanha deverão ser alvo de sanções por não terem adotado "medidas eficazes" para corrigirem os défices excessivos.

Lusa

  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.