sicnot

Perfil

Economia

Hollande considera "moralmente inaceitável" Durão Barroso no Goldman Sachs

O Presidente francês, François Hollande, condenou hoje como "moralmente inaceitável" o emprego do ex-presidente da Comissão Europeia Durão Barroso no banco Goldman Sachs.

© Christian Hartmann / Reuters (Arquivo)

O banco norte-americano Goldman Sachs anunciou na semana passada a contratação de Durão Barroso como presidente não-executivo da instituição e de consultor, num momento em que o setor financeiro foi abalado pelas dúvidas sobre a saída do Reino Unido da União Europeia.

François Hollande, que visita Portugal no dia 19 deste mês, falava numa entrevista televisiva transmitida no âmbito das comemorações do dia nacional de França.

"Juridicamente é possível, mas moralmente é inaceitável", considerou François Hollande, recordando que Durão Barroso "foi presidente durante dez anos" em que se deu a crise do mercado imobiliário 'subprime', na qual o Goldman Sachs foi "uma das entidades principais".

O chefe de Estado francês apontou ainda que o banco norte-americano "aconselhava os gregos sobre como esconder os números" das suas finanças para poder aderir à zona Euro da moeda única da União Europeia, com as consequências que isso veio a ter.

Antes de Hollande, o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Jean-Marc Ayrault, defendeu que Barroso tem que renunciar ao emprego ou irá reforçar "o populismo" e o ceticismo em relação à Europa.

"Deve, é uma questão de ética, de moral", declarou numa entrevista à emissora Europe 1, acrescentando que a contratação é "totalmente chocante e melhor seria que Barroso fizesse outra coisa".

Na quarta-feira, um outro governante francês tinha pedido solenemente a José Manuel Durão Barroso para não aceitar o emprego no banco, afirmando no parlamento que o político e ex-primeiro-ministro português "fez a cama dos antieuropeus".

O secretário de Estado dos Assuntos Europeus francês, Harlem Désir, considerou que sua contratação é "particularmente escandalosa tendo em conta o papel desempenhado pelo banco durante a crise financeira de 2008, mas também o papel na camuflagem das contas públicas da Grécia".

Lusa

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14

    Crise Migratória na Europa

    Mais de 160 pessoas foram resgatadas de uma embarcação de borracha que estava à deriva junto à zona costeira da Líbia. As imagens do resgate são de aflição, lágrimas e gritos. "Estou grávida! Estou a morrer!", disse uma das mulheres que conseguiu salvar-se. Foram ainda encontrados 13 cadáveres no fundo do barco, entre eles mães e mulheres grávidas. As imagens podem chocar as pessoas mais sensíveis.

  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.