sicnot

Perfil

Economia

Atividade económica diminui em maio e clima económico estabiliza em junho

O indicador de atividade económica diminuiu em abril e maio, depois de ter estabilizado no mês anterior, enquanto o indicador de confiança de clima económico estabilizou em junho, interrompendo a subida desde março deste ano, foi hoje divulgado.

© Rafael Marchante / Reuters

De acordo com a Síntese Económica de Conjuntura divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o indicador de atividade económica, disponível até maio, diminuiu de 2,2 pontos em abril, para 2,0 pontos em maio, depois de ter estabilizado em 2,3 pontos em fevereiro, face ao mês anterior.

Já o indicador de clima económico estabilizou em junho, face a maio (nos 1,2 pontos), depois de ter aumentado de 1,0 pontos para 1,1 pontos entre março e abril e de 0,8 pontos para 1,0 pontos entre fevereiro e março.

O indicador quantitativo do consumo privado desacelerou em maio, face a abril (dos 3,3 pontos para 2,2 pontos), refletindo, assim, "o crescimento menos expressivo do consumo corrente", segundo o INE.

No mesmo mês, o indicador de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) diminuiu devido ao contributo positivo, mas menos acentuado, da componente de material de transporte e ao contributo negativo mais significativo da componente de construção.

Já o índice de produção na indústria desacelerou significativamente em maio, registando uma variação homóloga de 0,4% (1,7% no mês anterior).

No mesmo sentido, o índice de produção da indústria transformadora passou de uma variação homóloga de 0,3% em abril para -2,0% em maio.

Ao nível do comércio externo, as exportações e importações de bens, em termos nominais, apresentaram variações homólogas de -2,3% e -3,6% em maio, respetivamente (-1,7% e -1,0% em abril).

Excetuando combustíveis, as exportações e importações apresentaram variações de 0,8% e de 3,3% em maio (1,2% e 3,5% no mês anterior).

Lusa

  • "Nós precisamos que os governantes estejam ao lado dos agricultores"
    11:54

    Economia

    Devido à seca, este ano Portugal vai ter a pior campanha de cereais do último século. A falta de chuva também está a afetar as pastagens e a produção de fruta. Eduardo de Oliveira e Sousa, presidente da CAP, a confederação que representa as associações de agricultores, esteve na Edição da Noite para falar sobre o tema.

  • "Há uma grande diferença em relação à anterior liderança do PSD"
    14:29

    País

    O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve esta quarta-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. As novas relações com o PSD e a reprogramação do Portugal 2020 foram alguns dos temas de conversa. Pedro Marques defende que existe "uma grande diferença" entre as lideranças de Passos Coelho e Rui Rio no PSD.

    Entrevista SIC Notícias