sicnot

Perfil

Economia

Venezuela ameaça representantes da Kimberly-Clark com prisão

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ameaçou na segunda-feira pedir a prisão de representantes da Kimberly-Clark, depois de a empresa norte-americana que produz produtos de higiene pessoal ter encerrado a produção no país sul-americano.

© Carlos Jasso / Reuters

Na semana passada, o Governo da Venezuela ordenou a ocupação da fábrica da Kimberly-Clark, dois dias depois de a empresa norte-americana ter anunciado a suspensão "indefinida" das suas operações no país por causa da deterioração das "condições económicas e de negócio".

A Kimberly-Clark suspendeu a atividade quando a Venezuela atravessa a maior crise de escassez de produtos básicos, incluindo papel higiénico, fraldas e produtos de higiene feminina.

Maduro acusou a empresa de falhar no financiamento de benefícios sociais prometidos aos trabalhadores. Cerca de 900 trabalhadores foram demitidos pela empresa.

"Os que devem ir para a cadeia vão para a cadeia, não importa onde estão", disse Maduro, acrescentando que os alertas para as respetivas prisões serão emitidos através da Interpol.

A fábrica da empresa norte-americana na cidade de Maracay foi entregue aos trabalhadores e Maduro insistiu que todas as linhas de produção estão em funcionamento.

Mas um trabalhador na fábrica, falando sob condição de anonimato, disse à AFP que apenas uma das 11 linhas de produção está ativa.

Lusa

  • NATO retoma diálogo com a Rússia

    Mundo

    O Conselho da NATO - Rússia foi instituído em 2002 e decorreu sem interrupções até à anexação da Crimeia, em 2014. O conflito separatista na Ucrânia dividiu a Aliança Atlântica e Moscovo e suspendeu toda a colaboração prática - desde civil a militar. Agora e na véspera da primeira reunião ministerial em Bruxelas com o estreante secretário de Estado americano Rex Tillerson, os países da NATO tentam a aproximação formal e reativação do diálogo político com Moscovo.

  • O poder da linguagem corporal nos tribunais
    9:12

    País

    Rui Mergulhão Mendes, especialista em 'profiling' na Emotional Business Academy, em Lisboa, esteve na Edição da Noite desta quarta-feira para explicar como é que um especialista em linguagem pode ajudar um tribunal a dar um veredito.