sicnot

Perfil

Economia

Utentes da A29 defendem que única solução para ex-SCUT é abolir portagens

A Comissão de Utentes da A29 (que liga Aveiro ao Porto) defendeu hoje que a única solução para as antigas SCUT é a abolição das portagens e não descontos de 15% como os anunciados terça-feira pelo Governo.

LUSA

"Entendemos que a única solução é a abolição total da cobrança de portagens nestas vias, ou seja, a reposição da justiça naquilo que tem sido todo este processo de atropelo e desinteresse pelas expectativas que foram criadas às populações", disse à agência Lusa Nuno Vieira, da Comissão de Utentes da A29.

Nuno Vieira lembrou que muitas pessoas tomaram decisões em termos de compra de habitação para residência ou estabelecimento de local de trabalho porque as autoestradas não tinham custos para os utilizadores.

O utente da A29 frisou também que o anúncio de descontos para as ex-SCUT não é novo, tendo sido anunciado já por vários governos.

Para Nuno Vieira, o anúncio de descontos feito agora pelo Governo liderado por António Costa não resolve o problema das populações.

"Estas vias foram construídas, muitas delas com fundos comunitários, porque, na altura, as que existiam não serviam as populações das regiões quer pela situação de trânsito, quer pelo número de acidentes que ocorriam", salientou.

De acordo com Nuno Vieira, o anúncio dos descontos é uma tentativa de camuflar o problema.

"Está-se a assistir ao problema de que estas vias não estão a render o que era espetável, trazendo custos para o erário publico e servindo mal a população, que precisa delas para chegar aos locais de trabalho", declarou.

Nuno Vieira disse ainda que a introdução de portagens nas antigas SCUT causou um aumento de sinistralidade nas estradas nacionais.

O Governo anunciou na terça-feira a aplicação de 15% de desconto a todos os veículos que circulem, a partir de 01 de agosto, em algumas autoestradas que constituíam as antigas SCUT (Sem Custos para o Utilizador), vias maioritariamente localizadas no interior do país e no Algarve.

O executivo aponta critérios de convergência económica e coesão territorial para justificar os descontos nas portagens nas autoestradas A23 Torres Novas - Guarda, A22 (Lagos - Vila Real de Santo António) e A24, entre Viseu e a fronteira de Vila Verde de Raia, no município de Chaves.

Os descontos estendem-se à autoestrada A4, denominada Transmontana, entre Amarante e Quintanilha (Bragança), mas deixa de fora o troço daquela via entre Matosinhos (Porto) e Amarante. Ainda na A4, no Túnel do Marão, recentemente inaugurado, o preço praticado já abrange os 15% de desconto, esclarece o Governo.

Abrangida é também a A25, entre Albergaria-a-Velha e Vilar Formoso, mas não no troço inicial, que liga Aveiro a Albergaria-a-Velha.


Lusa

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • Sociedade de Pneumologia recomenda cuidados com calor e incêndios

    País

    A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) alertou esta quarta-feira para os riscos respiratórios decorrentes dos incêndios e temperaturas elevadas, sobretudo para quem sofre de doenças crónicas, propondo medidas preventivas e recordando o aumento de mortalidade associado ao calor.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14
  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.