sicnot

Perfil

Economia

Banco Popular prepara redução de 3.000 empregados

© Rafael Marchante / Reuters

O espanhol Banco Popular quer reduzir até ao fim do ano o número de trabalhadores em 20%, cerca de 3.000 pessoas, noticia hoje o diário económico de Expansión.

Fonte oficial do Banco Popular, contactada pela Lusa, afirmou que a entidade não irá fazer, por enquanto, qualquer comentário à notícia, nem sequer se haverá quaisquer implicações na operação que tem, em Portugal.

A mesma fonte explicou que o banco já referiu em várias ocasiões a sua intenção de reduzir custos de forma progressiva, o que tem sido feito.

Segundo o Expansión, o Banco Popular vai apresentar em finais de setembro ou início de outubro um plano de redução de empregados de entre 2.500 e 3.000, o que equivale a entre 16% e 20% do número total de funcionários.

As mesmas fontes, citadas pelo diário, indicam que se irá abrir um programa de pré-reformas, recordando que há cerca de 3.000 empregados com mais de 55 anos de idade.

O banco vai apresentar os seus resultados do segundo trimestre do corrente ano a 29 de julho e ainda terá de fixar as condições a aplicar nesse programa que, segundo o Expansión, já foi debatido na reunião da administração realizada no início desta semana, mas que ainda não foi transmitido aos sindicatos.


Lusa

  • Guterres condena onda de violência em Myanmar
    0:43

    Mundo

    António Guterres condenou a onda de violência e discriminação contra os rohingya em Myanmar, na abertura da assembleia-geral das Nações Unidas. O secretário-geral da ONU pediu ainda às autoridades do país para acabarem com as operações militares e protegerem a comunidade ameaçada.

  • Furacão Maria deixa rasto de destruição na ilha Dominica
    1:52
  • Peritos mundiais debatem doenças neurodegenerativas em Lisboa
    3:04
  • "O Benfica é atacado e não há ninguém que fale e que dê a cara?"
    6:05
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    Depois do artigo publicado no blog "Geração Benfica", Rui Gomes da Silva reiterou esta segunda-feira, em O Dia Seguinte da SIC Notícias, algumas das críticas à estrutura do clube. O antigo vice-presidente do Benfica defendeu Luís Filipe Vieira, Rui Vitória e Nuno Gomes. E acusou novamente Rui Costa de passividade e os vice-presidentes de não darem a cara. 

  • Governo aconselha pais a fazerem queixa de manuais em mau estado
    2:31
  • Acha que este padre sabe dançar?
    2:22