sicnot

Perfil

Economia

Banco Popular prepara redução de 3.000 empregados

© Rafael Marchante / Reuters

O espanhol Banco Popular quer reduzir até ao fim do ano o número de trabalhadores em 20%, cerca de 3.000 pessoas, noticia hoje o diário económico de Expansión.

Fonte oficial do Banco Popular, contactada pela Lusa, afirmou que a entidade não irá fazer, por enquanto, qualquer comentário à notícia, nem sequer se haverá quaisquer implicações na operação que tem, em Portugal.

A mesma fonte explicou que o banco já referiu em várias ocasiões a sua intenção de reduzir custos de forma progressiva, o que tem sido feito.

Segundo o Expansión, o Banco Popular vai apresentar em finais de setembro ou início de outubro um plano de redução de empregados de entre 2.500 e 3.000, o que equivale a entre 16% e 20% do número total de funcionários.

As mesmas fontes, citadas pelo diário, indicam que se irá abrir um programa de pré-reformas, recordando que há cerca de 3.000 empregados com mais de 55 anos de idade.

O banco vai apresentar os seus resultados do segundo trimestre do corrente ano a 29 de julho e ainda terá de fixar as condições a aplicar nesse programa que, segundo o Expansión, já foi debatido na reunião da administração realizada no início desta semana, mas que ainda não foi transmitido aos sindicatos.


Lusa

  • Obras no Miradouro de São de Pedro de Alcântara não foram a concurso
    2:50

    País

    As obras no Miradouro de São Pedro de Alcântara, em Lisboa, arrancaram esta segunda-feira. A intervenção foi adjudicada à construtora Teixeira Duarte sem concurso público. A autarquia justifica esta decisão com o caráter urgente da obra, argumento que não consta do relatório do Laboratório Nacional de Engenheria Civil, a que a SIC teve acesso.

  • Rajadas de vento em Moscovo atingem os 110 km/hora
    0:57

    Mundo

    A passagem de uma tempestade por Moscovo fez pelo menos 11 mortos e mais de 50 feridos. Os ventos fortes, que chegaram aos 110 km/hora, destruíram carros e telhados e provocaram atrasos nos transportes. Na região de Stavropol, mais de 60 mil pessoas foram retiradas de casa por perigo de cheias.