sicnot

Perfil

Economia

EDP cede à Tagus défice tarifário de 600 milhões de euros relativo a 2016

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

A EDP Serviço Universal, comercializador de último recurso do sistema português, vai ceder à Tagus - Sociedade de Titularização de Créditos uma parcela do défice tarifário de 2016, e respetivos juros, por um montante de 600 milhões de euros.

Em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a EDP, que detém a 100% a EDP Serviço Universal, explica que a Tagus financiará a aquisição desta parcela do défice tarifário, através da emissão de 600 milhões de euros de instrumentos de dívida sénior, com uma yield de 2,45%, cupão de 2,423%, e rating esperado de A1/BBB/BBB high, atribuído pela Moody's, Fitch e DBRS, respetivamente.

A operação está ainda sujeita à aprovação do prospecto pela CMVM, sendo intenção admitir à negociação na NYSE Euronext Lisbon.

O défice tarifário de 2016 resultou do diferimento por cinco anos da recuperação do sobrecusto de 2016 relacionado com a aquisição de energia aos produtores em regime especial, isto é, por um preço superior ao praticado no mercado, que é suportado pelos consumidores finais, na fatura da eletricidade.

O montante de défice tarifário de 2016 em dívida à EDP SU antes desta oferta de securitização era de aproximadamente 800 milhões de euros, adianta a elétrica liderada por António Mexia.

Lusa

  • "Fiquei absolutamente perplexo com a escolha de Elina Fraga"
    0:43

    País

    Rogério Alves diz que ficou perplexo com a escolha de Elina Fraga para a vice-presidência do PSD. Em declarações à TSF e Diário de Notícias, o antigo bastonário da Ordem dos Advogados lembra as divergências com o governo de Passos Coelho, sobretudo em matérias de justiça.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07