sicnot

Perfil

Economia

Mercadona já recebeu 5.000 candidaturas para 120 lugares em Portugal

© Sergio Perez / Reuters

O grupo de distribuição alimentar espanhol Mercadona já recebeu 5.000 candidaturas para o processo de contratação em Portugal de 120 quadros diretivos intermédios que irão apoiar o projeto de expansão nesse país, onde espera abrir quatro supermercados em 2019.

A empresa informou hoje que os futuros 120 responsáveis irão frequentar durante 18 meses um programa de formação, prevendo gastar 50.000 euros por trabalhador.

Durante esse processo, os novos trabalhadores irão receber uma formação específica no "Modelo de Qualidade Total" de Mercadona, competências diretivas e de liderança, e terão uma imersão nos diversos departamentos da empresa.

A empresa está à procura de licenciados nas universidades portuguesas com pós-graduação ou mestrado em Economia, Administração de Empresas, Direito, Arquitetura e Engenharia.

A Mercadona anunciou em junho que vai abrir quatro supermercados em Portugal em 2019, os quais serão as primeiras unidades fora de Espanha.

O investimento está avaliado em 25 milhões de euros e vai permitir criar cerca de 200 postos de trabalho, nesta primeira fase de expansão internacional do grupo espanhol.

A empresa presidida por Juan Roig optou por Portugal por ser "um mercado próximo de Espanha, de proximidade logística e que se enquadra no crescimento orgânico e natural da empresa".

A Mercadona é uma empresa de capital familiar que foi fundada em 1977 pelo grupo Cárnicas Roig.

Em 1981, Juan Roig assumiu a direção da empresa, que iniciou a sua atividade como empresa independente.

Atualmente, Juan Roig e a mulher, Hortensia Herrero, são os acionistas maioritários da empresa, detendo mais de 80% do seu capital.

A Mercadona faturou 20.831 milhões de euros em 2015, tem 1.587 supermercados em Espanha e emprega 76.000 trabalhadores com contrato permanente.

Lusa

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47