sicnot

Perfil

Economia

Mercadona já recebeu 5.000 candidaturas para 120 lugares em Portugal

© Sergio Perez / Reuters

O grupo de distribuição alimentar espanhol Mercadona já recebeu 5.000 candidaturas para o processo de contratação em Portugal de 120 quadros diretivos intermédios que irão apoiar o projeto de expansão nesse país, onde espera abrir quatro supermercados em 2019.

A empresa informou hoje que os futuros 120 responsáveis irão frequentar durante 18 meses um programa de formação, prevendo gastar 50.000 euros por trabalhador.

Durante esse processo, os novos trabalhadores irão receber uma formação específica no "Modelo de Qualidade Total" de Mercadona, competências diretivas e de liderança, e terão uma imersão nos diversos departamentos da empresa.

A empresa está à procura de licenciados nas universidades portuguesas com pós-graduação ou mestrado em Economia, Administração de Empresas, Direito, Arquitetura e Engenharia.

A Mercadona anunciou em junho que vai abrir quatro supermercados em Portugal em 2019, os quais serão as primeiras unidades fora de Espanha.

O investimento está avaliado em 25 milhões de euros e vai permitir criar cerca de 200 postos de trabalho, nesta primeira fase de expansão internacional do grupo espanhol.

A empresa presidida por Juan Roig optou por Portugal por ser "um mercado próximo de Espanha, de proximidade logística e que se enquadra no crescimento orgânico e natural da empresa".

A Mercadona é uma empresa de capital familiar que foi fundada em 1977 pelo grupo Cárnicas Roig.

Em 1981, Juan Roig assumiu a direção da empresa, que iniciou a sua atividade como empresa independente.

Atualmente, Juan Roig e a mulher, Hortensia Herrero, são os acionistas maioritários da empresa, detendo mais de 80% do seu capital.

A Mercadona faturou 20.831 milhões de euros em 2015, tem 1.587 supermercados em Espanha e emprega 76.000 trabalhadores com contrato permanente.

Lusa

  • Maratona da democracia em Barcelona
    1:18

    New Articles

    Na Catalunha, milhares de pessoas alimentam o braço de ferro com Madrid. Em Barcelona decorre a maratona pela democracia decorre na Praça da Universidade. A iniciativa repete-se noutros 300 municípios da região.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.