sicnot

Perfil

Economia

CMVM levanta suspensão da negociação das ações do BPI

© Rafael Marchante / Reuters

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) anunciou hoje o levantamento da suspensão da negociação das ações do Banco BPI "por terem cessado os motivos que justificaram a suspensão".

A CMVM tinha suspendido hoje a negociação das ações do BPI, antes da abertura da bolsa e antes da realização de duas assembleias-gerais do banco.

Já depois da decisão da CMVM, cerca das 15:20, as ações do BPI seguiam a subir 1,08% para 1,12 euros na bolsa portuguesa.

O Conselho de Administração da CMVM comunicou esta manhã a decisão de suspender a negociação das ações do BPI até divulgação de informação relevante, sem referir mais detalhes.

O presidente do Conselho de Administração do BPI declarou que um administrador terá passado informação privilegiada para um acionista, depois de a assembleia-geral de hoje ter sido suspensa na sequência de uma providência cautelar apresentada pelo acionista Violas Ferreira.

Na conferência de imprensa que se seguiu à suspensão da assembleia-geral, na qual iriam ser votadas duas propostas para desblindagem dos estatutos do banco em relação ao limite de votação de 20%, o presidente do Conselho de Administração do BPI, Artur Santos Silva, sublinhou que "os administradores têm de guardar total confidência do que se passa, portanto houve um administrador que passou informação, neste aspeto privilegiada, para fora, para um acionista".

Questionado sobre se o Conselho de Administração iria agir em relação a esta situação, Santos Silva escusou-se a responder: "Não vou, neste momento, fazer nenhumas leituras".

A nova assembleia-geral para a desblindagem dos estatutos está marcada para 6 de setembro.

Lusa

  • Souto de Moura feliz com distinção na Bienal de Arquitetura de Veneza
    1:10
  • Há mesmo um carro voador pousado no meio de Paris

    Dito assim, exageramos a importância da coisa, porque de facto estamos a falar de um protótipo que, inteiro, nunca voou. Dito assim, diminui a importância de termos ali mesmo à nossa frente um seríssimo protótipo de carro voador feito em colaboração pela Italdesign e pela Airbus a grande companhia construtora de aviões na Europa, desde o ano passado também com a colaboração da Audi. Faltava aqui um grande construtor de automóveis capaz de acrescentar o seu conhecimento.

    Lourenço Medeiros