sicnot

Perfil

Economia

Última empresa que ainda faz gravadores VHS anuncia fim da produção

O fabricante japonês de eletrónica Funai decidiu parar a produção de aparelhos e cassetes de vídeo VHS, deixando de ser a única empresa do mundo que fabricava estes dispositivos, segundo adiantou hoje o diário nipónico Nikkei.

A Funai Electronics comercializava aparelhos gravadores e reprodutores de videocassetes desde 1983, com a sua própria marca, mas também para outras empresas como a Sharp, Toshiba, Denon ou Sanyo.

Esta empresa era a única no mundo que continuava a fabricar estes aparelhos para um formato audiovisual considerado obsoleto, depois da generalização dos discos óticos e de outros sistemas digitais.

Outros gigantes nipónicos do setor, como a Panasonic, já tinham deixado de fabricar este aparelho há anos.

A Funai vai cancelar a produção de aparelhos VHS no final deste mês devido à falta de componentes materiais necessários à comecrialização, apesar de no Japão existir ainda alguma oferta.

A empresa, com sede em Osaka (oeste do país), chegou a vender cerca de 15 milhões de vídeo gravadores anuais durante a época de maior popularidade do formato VHS - entre meados dos anos 1980 e 1990 -, mas em 2015 a comercialização caiu para 750 mil.

A decisão da Funai vai causar a extinção comercial do VHS e chega depois de, em novembro do ano passado, o grupo Sony ter deixado de comercializar os vídeos Betamax, outro estandarte do vídeo analógico.

O formato VHS (sigla em inglês de Vídeo Home System) foi lançado em 1976 pela também empresa nipónica JVC, tornando-se no principal formato vídeo para uso doméstico e rivalizando com a Betamax durante quase duas décadas.

Lusa

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07