sicnot

Perfil

Economia

Alemanha reivindica acordo global para tributar transações financeiras

Wolfgang Schäuble

© POOL New / Reuters

O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, reivindicou hoje aos seus homólogos e governadores dos bancos centrais do G20 um acordo de caráter global para tributar as transações financeiras.

Wolfgang Schäuble defendeu a necessidade de tributar as transações financeiras durante um debate sobre política fiscal que decorreu antes da reunião dos ministros das Finanças e dos responsáveis pelos bancos centrais das 20 maiores economias do mundo, que se realiza hoje na cidade chinesa de Chengdu.

"Há sempre o problema, como acontece na União Europeia, de tributar todos os intercâmbios de bens e serviços, com exceção das finanças", disse o ministro das finanças alemão.

Segundo Schäuble, há já algum tempo que se procura um acordo internacional nesta matéria, mas os esforços serão em vão caso não se consiga um pacto de âmbito global.

"Não é possível solucionar este problema se não existir um acordo global", disse o ministro, considerando "muito útil" para alcançar o crescimento económico o pagamento de impostos através de intercâmbios financeiros.

Schäuble lembrou a dificuldade em encontrar equilíbrios sobre como avaliar as empresas, pessoas e consumo de forma a permitir o crescimento económico e assegurar, ao mesmo tempo, a igualdade e justiça social.

"Quantos mais acordos globais se conseguir alcançar, mais equilíbrios se encontram", afirmou.

A Alemanha e a China vão organizar em conjunto, em finais de novembro em Berlim, uma conferência sobre política fiscal.

Lusa

  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46