sicnot

Perfil

Economia

Alemanha reivindica acordo global para tributar transações financeiras

Wolfgang Schäuble

© POOL New / Reuters

O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, reivindicou hoje aos seus homólogos e governadores dos bancos centrais do G20 um acordo de caráter global para tributar as transações financeiras.

Wolfgang Schäuble defendeu a necessidade de tributar as transações financeiras durante um debate sobre política fiscal que decorreu antes da reunião dos ministros das Finanças e dos responsáveis pelos bancos centrais das 20 maiores economias do mundo, que se realiza hoje na cidade chinesa de Chengdu.

"Há sempre o problema, como acontece na União Europeia, de tributar todos os intercâmbios de bens e serviços, com exceção das finanças", disse o ministro das finanças alemão.

Segundo Schäuble, há já algum tempo que se procura um acordo internacional nesta matéria, mas os esforços serão em vão caso não se consiga um pacto de âmbito global.

"Não é possível solucionar este problema se não existir um acordo global", disse o ministro, considerando "muito útil" para alcançar o crescimento económico o pagamento de impostos através de intercâmbios financeiros.

Schäuble lembrou a dificuldade em encontrar equilíbrios sobre como avaliar as empresas, pessoas e consumo de forma a permitir o crescimento económico e assegurar, ao mesmo tempo, a igualdade e justiça social.

"Quantos mais acordos globais se conseguir alcançar, mais equilíbrios se encontram", afirmou.

A Alemanha e a China vão organizar em conjunto, em finais de novembro em Berlim, uma conferência sobre política fiscal.

Lusa

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.