sicnot

Perfil

Economia

Marques Mendes diz que recapitalização da CGD vai ficar abaixo dos 3 mil M€

Marques Mendes diz que recapitalização da CGD vai ficar abaixo dos 3 mil M€

Marques Mendes acredita que o plano de recapitalização da Caixa Geral de Depósitos ficará abaixo dos 3 mil milhões de euros. O comentador da SIC adiantou ainda que a lista dos novos administradores já chegou ao Banco Central Europeu e fez duras críticas ao Governo pela forma como tem gerido o dossiê da banca. No habitual espaço de comentário, Marques Mendes disse ainda que António Costa "adoraria" ter eleições antecipadas.

  • António Costa adoraria ter eleições antecipadas para poder fazer maioria de esquerda
    26:16

    Luís Marques Mendes

    Luís Marques Mendes acredita que António Costa e Catarina Martins "adorariam" ter eleições antecipadas para poderem refazer a maioria de esquerda, com o Bloco no Governo e sem o PCP. O comentador diz que o chumbo comunista ao Orçamento do Estado do próximo ano seria o pretexto ideal para a ruptura. Não acredita, no entanto, que o PCP caia na armadilha e que haja de facto eleições antecipadas. Marques Mendes adianta que o plano de recapitalização da Caixa Geral de Depósitos já está abaixo dos 3 mil milhões de euros. O comentador da SIC revela ainda que a lista de novos administradores já chegou ao Banco Central Europeu, no final da semana passada. No habitual comentário dos domingos, Marques Mendes deixou duras críticas à forma desastrosa como o Governo e a oposição têm gerido o dossiê da banca e pediu a intervenção do Presidente da República, para que chame os partidos à razão, já nas reuniões de amanhã em Belém. António Guterres, Correia de Campos e as homenagens a Cavaco Silva e Mário Soares também foram temas do habitual espaço de comentário de Luís Marques Mendes.

  • A carta e os avisos do BCE sobre a Caixa
    2:55

    Caso CGD

    O Banco Central Europeu quer um plano alternativo à recapitalização pública da Caixa Geral de Depósitos. A exigência é feita numa carta revelada pelo comentador da SIC, Luís Marques Mendes. No mesmo documento são levantadas várias dúvidas sobre a nova administração do banco, desde a dimensão da equipa a eventuais conflitos de interesses.

  • "A Caixa está a degradar a sua imagem porque há meses que ninguém lá manda"
    27:49

    Luís Marques Mendes

    Luís Marques Mendes comenta a atualidade nacional. O comentador diz que a Caixa Geral de Depósitos está a "degradar a sua imagem porque há meses que ninguém lá manda". Para Luís Marques Mendes é estranho que os nomes de quem poderá vir a ocupar a administralção do banco público sejam avançados pela comunicação social antes de chegarem ao Banco Central Europeu. Sobre as sanções que a Comissão Europeia decidiu aplicar a Portugal, Marques Mendes diz que não é justo penalizar o país por duas décimas. O comentador falou ainda sobre a conquista dos títulos europeus de futebol e de hóquei em patins. Na sua opinião estas vitórias são muito importantes "no ponto de vista da visibilidade de Portugal no exterior".

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35

    País

    A data para as próximas eleições autárquicas já gerou consenso. 1 de outubro é a data pedida pelos vários partidos ouvidos esta segunda-feira por António Costa. Na próxima quinta-feira, no Conselho de Ministros, o dia de ir às urnas vai ser escolhido.