sicnot

Perfil

Economia

Ryanair lucra mais 4% no 1.º trimestre e atingiu os 256 milhões de euros

© XXSTRINGERXX xxxxx / Reuters

A companhia aérea irlandesa Ryanair anunciou hoje que alcançou um lucro de 256 milhões de euros no primeiro trimestre fiscal, mais 4% do que em idêntico período do ano anterior.

Para o aumento do resultado líquido entre abril e junho sobressai, entre outos fatores, a subida das receitas em 2%, para 1.687 milhões de euros, refere, em comunicado, a transportadora aérea de baixo custo ('Low Cost').

Também contribuíram para o aumento do lucro as receitas provenientes das vendas a bordo, taxas de embarque e taxas de embarque prioritário, que subiram 26% nos três meses em análise.

A Ryanair transportou 31,2 milhões de passageiros no primeiro trimestre do exercício fiscal, mais 11% do que em igual período do ano passado, ao mesmo tempo que reduziu os custos em 9%.

O preço médio da tarifa aérea da companhia de baixo custo situou-se nestes três meses em 39,92 euros, inferior em 10% à observada em idêntico período de 2015.

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.