sicnot

Perfil

Economia

Decisão final da multa a Portugal cabe ao ECOFIN

Decisão final da multa a Portugal cabe ao ECOFIN

Bruxelas propôs o cancelamento da multa a Portugal e a Espanha. A decisão final está agora nas mãos dos ministros das Finanças da União Europeia. Contudo, a Comissão Europeia defende que é uma proposta dentro das regras e que é compreendida pelos cidadãos europeus.

  • Bruxelas quer medidas adicionais em Portugal
    1:50

    Economia

    Bruxelas não vai aplicar multas a Portugal. Contudo, exige que sejam tomadas medidas adicionais para garantir um défice de 2,5% em 2016. O esforço adicional ronda os 450 milhões de euros. Isto, porque a Comissão Europeia calcula que, se não forem tomadas mais medidas, o défice deste ano atinja os 2,7%.

  • Da esquerda à direita, as reações ao cancelamento de sanções

    Economia

    O Governo diz que a decisão de Bruxelas de anular a aplicação de sanções é uma boa notícia. Também para o PSD, hoje é um dia bom para Portugal. O CDS fica igualmente mas pede ao Executivo para tirar Portugal do "radar" das sanções. Já o PCP considera que a decisão é uma forma de manter a chantagem e a pressão. Para o Bloco de Esquerda, é um sinal que vale a pena lutar pelo país na Europa.

  • Sanção zero para Portugal

    Economia

    Bruxelas propõe não aplicar multas a Portugal e Espanha pelo défice excessivo no ano passado. A decisão da Comissão Europeia terá agora que ser validada pelo Ecofin.

  • Mação volta a enfrentar dias de pânico
    3:33
  • Cenário mais estável no Sardoal
    0:55

    País

    O presidente da Câmara do Sardoal, Miguel Borges, disse esta manhã que a situação está mais calma. No entanto, o autarca pede que não se desmobilizem os meios porque a situação pode mudar de forma imprevisivel. Miguel Borges alertou ainda para o cansaço dos bombeiros e agentes da Proteção Civil.

  • Detida no Brasil portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos
    3:04

    Mundo

    A Polícia do Rio de Janeiro deteve uma portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos. Ana Resende fazia-se passar por funcionária do consulado e prometia vistos e outros documentos para tirar dinheiro das vítimas. Esta é a terceira vez que a polícia brasileira detém a portuguesa por acusações de burla.