sicnot

Perfil

Economia

Lucros da EDP caem 20% no primeiro semestre

Os lucro da EDP caíram 20% para 472 milhões de euros até junho face ao período homólogo, que tinha beneficiado do ganho com a aquisição de uma participação adicional na central de Pecém e da venda de ativos de gás.

Em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a elétrica liderada por António Mexia explica que o resultado líquido atribuível aos acionistas foi parcialmente mitigado pela melhoria do desempenho operacional, num semestre em que a EDP registou 21 milhões de euros em imparidade com o BCP e pagou 59 milhões ao Estado pela contribuição extraordinária do setor energético (CESE).

Sem eventos não recorrentes, o resultado líquido do primeiro semestre seria de 517 milhões de euros, o que representaria um aumento de 20% face aos 431 milhões no mesmo período de 2015.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da EDP, António Mexia, explicou que "os resultados no primeiro semestre superaram as expetativas", o confere "tranquilidade para o resto do ano".

Nos primeiros seis meses, o EBITDA (lucro antes de juros, impostos, apreciações e amortizações) caiu 3% para 2 mil milhões de euros, refletindo o menor impacto de efeitos não recorrentes.

Em causa, estão um ganho de 295 milhões de euros da compra a desconto da central de Pecém I, no Brasil, e 89 milhões de euros da venda de ativos no gás em Espanha, no primeiro semestre de 2015, e de 61 milhões este ano com venda de míni hídricas de Pantanal no Brasil.

Sem o efeito destas operações, o EBITDA subia 15% para os 2 mil milhões de euros, impulsionado por uma melhoria das condições atmosféricas na Península Ibérica e no Brasil e pela expansão do portfólio.

A dívida líquida da EDP caiu 5% para 16,5 mil milhões de euros, menos 901 milhões de euros do que no final de 2015, explicada sobretudo pela venda de défice tarifário em Portugal - no valor de 1,2 mil milhões de euros até 30 de junho, e pela redução de ativos regulados.

Ainda assim, "a posição de liquidez financeira do grupo a junho de 2016 ascende a 5,6 mil milhões de euros, cobrindo as necessidades de refinanciamento da EDP até ao após 2018".

António Mexia considerou a diminuição da dívida, em menos de cerca de 901 milhões de euros, como o grande destaque no primeiro semestre deste ano.

No final do semestre, a EDP tinha 11.923 trabalhadores, menos 60 funcionários do que em junho de 2015, diminuição que resultou de reformas, adiantou o presidente da elétrica.

A capacidade instalada do grupo aumentou neste período 5% para 24.522 MW, suportado por um acréscimo de 365MW de capacidade hídrica em Portugal, no seguimento da entrada em operação das centrais de Salamonde 2 e Baixo Sabor, e de 498MW de capacidade eólica sobretudo no Brasil e nos Estados Unidos.

Lusa

  • Hoje joga Portugal (mas antes há um Uruguai-Rússia em direto na SIC)

    Mundial 2018 / O Mundial

    Começa a última jornada da fase de grupos do Mundial, com quatro jogos por dia. Às 15:00, numa partida transmitida em direto na SIC, a anfitriã Rússia e o Uruguai resolvem qual poderá ser o adversário de Portugal nos oitavos de final. Isto, dependendo claro da prestação da seleção nacional frente ao Irão, ao fim da tarde, uma vez que a qualificação não está garantida (e pode até depender do resultado do Espanha-Marrocos).

  • Gato reencontra dono 10 anos depois de ter desaparecido

    Mundo

    A Blue Cross recolheu no mês passado um gato que tinha sido dado como desaparecido em 2008, num altura em que o dono Mark Salisbury residia em Ipswich, Suffolk, no Reino Unido. Graças ao microchip de Harry, a associação britânica que se dedica à proteção animal, conseguiu localizar Salisbury, que agora vive em Gloucestershire.

  • "É a primeira vez que vai ser testado o programa do Nuno Crato"
    0:57

    País

    Os alunos do 11º e 12º anos de escolaridade fazem hoje o exame de matemática, uma das provas mais importantes no acesso à universidade e para a conclusão do ensino obrigatório. No final do secundário, são quase 50 mil os alunos que hoje fazem a prova que acarreta algumas alterações instituídas ainda pelo ex-ministro Nuno Crato, como explicou à SIC Notícias o diretor do Liceu Camões, em Lisboa.

  • "Isto é a demagogia à solta"
    0:45

    Opinião

    Quem o diz é Luís Marques Mendes a propósito da aprovação esta semana da lei do CDS-PP que elimina o adicional do imposto sobre os combustíveis. O comentador da SIC critica a oposição por ter levado a votação uma lei inconstitucional e acusa ainda os parceiros de Governo de deslealdade. 

    Luís Marques Mendes