sicnot

Perfil

Economia

Lucro da Galp cai 20% no 1º semestre do ano

"A Galp Energia não se conforma com uma condenação assente em fundamentos meramente formais, pelo que pretende interpor recurso desta decisão", anuncia a empresa. (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

O lucro da Galp caiu 20% no primeiro semestre deste ano, para 247 milhões de euros, segundo informou hoje a empresa num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Considerando apenas o segundo trimestre, a petrolífera anunciou que o lucro caiu 29%, para 133 milhões de euros.

No comunicado enviado à CMVM, a empresa refere que o EBITDA (lucro antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) nos primeiros seis meses do ano desceu 23%, para 631 milhões de euros.

As vendas totais de gás natural foram de 3.454 Mm³, uma queda de 15% face ao período homólogo, explicada essencialmente pela empresa pela "descida dos volumes vendidos nos mercados internacionais".

O investimento neste período foi de 630 milhões, 89% dos quais foram aplicados no negócio de Exploração e Produção de petróleo, principalmente direcionados para o desenvolvimento do bloco BM-S-11 no Brasil e bloco 32 em Angola.

No final do semestre, a dívida líquida do grupo situava-se em 1,891 mil milhões de euros, considerando o empréstimo à Sinopec como caixa e equivalentes, sendo o rácio dívida líquida para Ebitda de 1,6x.

No primeiro semestre de 2016, as vendas e prestações de serviços decresceram 25% face ao período homólogo para os 6,095 mil milhões de euros, "devido principalmente à descida das cotações do petróleo, do gás natural e dos produtos petrolíferos, mas devido também aos menores volumes vendidos nos negócios de R&D e G&P".

Os custos operacionais desceram 26% no período e situaram-se em 5,465 mil milhões de euros, sobretudo devido ao decréscimo de 29% do custo das mercadorias vendidas.

Isolando o segundo trimestre, o EBITDA consolidado do Grupo numa base 'replacement cost' ajustada (RCA) atingiu o valor de 337 milhões de euros, uma descida de 25% em relação ao período homólogo de 2015, traduzindo a menor contribuição dos negócios de Refinação & Distribuição (R&D) e de Exploração & Produção (E&P).

"Estes negócios foram impactados, respetivamente, pela descida das margens de refinação e do preço do petróleo e do gás natural nos mercados internacionais", refere a empresa.

O EBITDA do negócio de Gás & Power (G&P) teve um aumento de 10%, beneficiando da otimização do aprovisionamento na atividade de gás natural, acrescenta.


Lusa

  • Reclusos que fugiram de Caxias tiveram cúmplices
    1:59

    País

    Uma falha de Portugal poderá explicar a libertação de um dos dois chilenos que fugiram de Caxias e foram apanhados em Espanha. As autoridades portuguesas atrasaram-se a enviar o mandado de detenção e a polícia espanhola libertou o fugitivo. Na investigação da fuga, acredita-se que os 3 reclusos tiveram cúmplices e a namorada de um deles já foi interrogada.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus parente e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.