sicnot

Perfil

Economia

Espanha regista diminuição do número de desempregados em julho

© Jon Nazca / Reuters

O número de desempregados registados em julho nos serviços públicos de emprego espanhóis diminuiu em 83.993 pessoas em relação ao mês anterior, alcançando um total de 3.683.061 pessoas sem trabalho.

O Ministério do Emprego e da Segurança Social de Espanha publicou os dados e sublinhou que se trata da maior descida neste mês desde 1997.

Segundo os mesmos dados, e sem tomar em consideração os empregos ligados à atividade sazonal do verão, o desemprego foi reduzido em 48.573 pessoas.

Nos últimos 12 meses, até julho, o desemprego baixou em 363.215 pessoas, uma diminuição de 9,0%.

O Ministério do Emprego e da Segurança Social também publicou outros dados que dão conta de um aumento de 84.721 pessoas inscritas na Segurança Social espanhola em julho, um aumento de 0,48 % em relação a junho, com um total de 17.844.992 com trabalho.

Sem tomar em consideração a época balnear, as pessoas ocupadas e a descontar para a Segurança Social são mais 41.463, o melhor resultado mensal dos últimos 10 anos, segundo o Ministério.

Em termos homólogos (o mesmo mês de 2015), o conjunto do sistema tinha mais 529.804 inscritos, um aumento de 3,06 %.

Lusa

  • Incêndios causaram 76 feridos no espaço de uma semana
    0:34

    País

    No espaço de uma semana, 76 pessoas ficaram feridas, incluindo seis com gravidade, durante os incêndios florestais. Na conferência de imprensa desta tarde, a Proteção Civil explicou que há cinco planos municipais de emergência ativos por causa das chamas.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.