sicnot

Perfil

Economia

Novos critérios no cálculo do IMI

Novos critérios no cálculo do IMI

Os novos critérios para o cálculo do IMI levarão a novos valores a pagar: há mais aumentos do que descidas do imposto. A qualidade ambiental, onde entra a poluição e o barulho, e questões relacionadas com a acessibilidade são alguns dos fatores que podem fazer com que pague menos.

  • Vive perto de um cemitério? Então pode pagar menos IMI
    2:25

    Economia

    As alterações ao cálculo do IMI estão a causar vários sentimentos: estranheza, indignação e, sobretudo, perplexidade. As novas regras já entraram em vigor e dizem uma coisa muito simples: as casas que tenham uma boa exposição solar e uma vista agradável vão pagar mais imposto. Já quem morar em frente a um cemitério ou a uma ETAR, pode pedir uma reavaliação do imóvel para pagar menos de IMI.

  • Governo diz que pretende uniformizar cálculo do IMI
    1:26

    Economia

    O Governo já respondeu às críticas sobre a nova lei do IMI. O secretário de estado dos Assuntos Fiscais garantiu que o objetivo não é aumentar a receita fiscal. Fernando Rocha Andrade diz que a medida vem uniformizar a forma de cálculo que já era praticada também para o comércio e serviços.

  • "São critérios subjetivos e discricionários"
    4:08

    José Gomes Ferreira

    As alterações ao cálculo do IMI estão a provocar muitas reações. José Gomes Ferreira diz que os novos critérios são "subjetivos e discriminatórios" e que o único objetivo da medida é ter mais receita. O jornalista da SIC diz ainda que o argumento de que os imóveis passarão a estar mais perto do valor real é uma ilusão.

  • PCP acusa PSD de "chicana política" sobre IMI

    Economia

    O dirigente comunista Jorge Cordeiro acusou hoje o PSD de fazer "chicana política" com o novo diploma do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para assim "iludir as pesadíssimas responsabilidades" no "aumento brutal da carga fiscal das famílias portuguesas".

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite