sicnot

Perfil

Economia

PCP acusa PSD de "chicana política" sobre IMI

O dirigente comunista Jorge Cordeiro acusou hoje o PSD de fazer "chicana política" com o novo diploma do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para assim "iludir as pesadíssimas responsabilidades" no "aumento brutal da carga fiscal das famílias portuguesas".

"Aquilo que está em curso é, sobretudo, um ato de chicana política, apenas para iludir as pesadíssimas responsabilidades do PSD no aumento brutal da carga fiscal das famílias portuguesas nos últimos anos", disse à agência Lusa o membro da comissão política do comité central comunista.

O PSD anunciou esta terça-feira ir requerer a apreciação parlamentar do decreto-lei que altera o código do IMI, criticando "mais este aumento de impostos", assente em "subjetividade e nalguns casos arbitrariedade" de critérios.

"Importa chamar a atenção e recordar, sem prejuízo de eventuais alterações que possam ocorrer, quer de majoração, quer de minoração decorrentes do diploma ontem (segunda-feira) publicado, o aumento do IMI nos últimos anos, em virtude do processo de reavaliação imposto pelo Governo PSD/CDS, em 2012", afirmou.

Jorge Cordeiro sublinhou a "falta de coerência e de respeito pela verdade" do PSD, lembrando que a proposta comunista de reduzir a taxa máxima de IMI de 0,5 para 0,45, posteriormente aprovada em sede de Orçamento do Estado para 2016, não foi acompanhado pelos votos favoráveis dos sociais-democratas.

"Não nos pronunciamos sobre apreciações parlamentares que vão decorrer. O PCP continuará a intervir, na Assembleia da República e nas autarquias, para que o código do IMI ganhe uma dimensão de justiça e de alívio da carga fiscal sobre as famílias portuguesas", vincou.

Segundo o novo diploma, o IMI pode aumentar ou diminuir consoante a exposição solar ou a qualidade ambiental da habitação, aumentando a variação máxima prevista para o coeficiente de "localização e operacionalidade relativas".

O coeficiente de "localização e operacionalidade relativas", em caso de reavaliação do imóvel, poderá ser aumentado até 20% ou diminuído até 10%. Anteriormente, previa-se aquele cálculo tinha uma ponderação máxima de 5%.

Lusa

  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.