sicnot

Perfil

Economia

Quebra da produção do tomate por chegar aos 35% devido à chuva

© Alexandre Meneghini / Reuters

As chuvas de maio e a redução do preço do tomate na indústria estão a preocupar os produtores, que estimam quebras de produção entre os 20 e os 35%, disse hoje fonte do setor à Lusa.

Gonçalo Escudeiro, dirigente da Torriba, organização de produtores de hortofrutícolas, afirmou à agência Lusa que as "más condições climatéricas" que se registaram durante o mês de maio atrasaram em 15 dias o início da campanha do tomate (iniciou-se na segunda-feira), situação que está a deixar os produtores desta fruta "muito preocupados".

"Tivemos chuvas que nos fizeram atrasar a campanha e dificultaram e muito a nossa atividade. Os produtores estimam quebras de produção entre os 20 e os 35%. Uma quebra muito significativa", apontou.

O responsável referiu que para "minimizar" os estragos causados pela chuva os produtores tiveram de levar a cabo investimentos "significativos", que fizeram subir os custos de produção "no mínimo em 10%".

"A juntar a isto verificou-se uma redução do preço na indústria entre 5% e os 6%. Face a isto, os produtores iniciam esta campanha numa situação muito difícil e fragilizada", apontou.

Nesse sentido, Gonçalo Escudeiro defendeu a necessidade de existir tanto do lado da indústria do setor como do Governo uma maior atenção aos problemas dos produtores.

"Ainda há pouco tempo o Ministério da Agricultura penalizou os produtores com uma redução dos valores que atribuíam nos prémios do seguro. Isso implica um aumento de 11% no custo do seguro", lamentou.

A campanha do tomate iniciou-se no dia 1 de agosto e vai prolongar-se até ao dia 15 de outubro.

Lusa

  • "O Benfica é atacado e não há ninguém que fale e que dê a cara?"
    6:05
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    Depois do artigo publicado no blog "Geração Benfica", Rui Gomes da Silva reiterou esta segunda-feira, em O Dia Seguinte da SIC Notícias, algumas das críticas à estrutura do clube. O antigo vice-presidente do Benfica defendeu Luís Filipe Vieira, Rui Vitória e Nuno Gomes. E acusou novamente Rui Costa de passividade e os vice-presidentes de não darem a cara. 

  • As primeiras imagens do furacão Maria pelas Caraíbas
    2:44
  • Estamos em Cinfães, o concelho mais pobre do país
    2:51
  • "Myanmar não teme o escrutínio internacional"
    1:07
  • Exercício e pastilha elástica: o que faz o país com mais idosos no mundo
    1:17