sicnot

Perfil

Economia

Montepio reduziu 350 trabalhadores no 1º semestre e fechou 100 balcões

(Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

O Montepio reduziu em cerca de 350 o número de trabalhadores no primeiro semestre e fechou 100 balcões, disse à Lusa o presidente do banco, referindo que para já o processo de redimensionamento da estrutura está concluído.

"Esse processo foi concluído em abril, maio com estabilidade, com sucesso, sem grandes oscilações e está fechado", afirmou à Lusa Félix Morgado.

No final de 2015, o banco tinha 3.871 trabalhadores, menos 36 que no final de 2014. Já a rede doméstica do banco contava com 421 balcões, menos 15 que no ano anterior.

Já sobre o corte dos subsídios de isenção de horários, decidido pela administração do banco e que segundo o Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários atinge cerca de 500 trabalhadores, que poderão ter redução do vencimento total entre 20% a 40%, Félix Morgado não quis dar indicações da poupança que representará para a instituição.

O gestor referiu que o que foi feito foi uma análise de cada situação e avaliado se aquele trabalhador deveria receber aquele subsídio.

"Obviamente que mais bem organizados e com melhores processos, obviamente que por essa via também conseguiremos ter mais pessoas, por isso disse que o programa de redimensionamento estava fechado, e reteremos alguns postos de trabalho", afirmou.

O responsável do Montepio considerou também que, com menos horas de trabalho, os trabalhadores também ficam com mais tempo para "a vida pessoal".

O banco Montepio tem como único acionista a Associação Mutualista Montepio Geral, empresa de topo do Grupo Montepio.

Em 2015, a Caixa Económica Montepio Geral teve prejuízos de 243,4 milhões de euros, acima dos cerca de 187 milhões de euros de perdas em 2014.

Para já ainda não são conhecidos os resultados do primeiro semestre.

  • "Miúdos de 5 e 6 anos a perguntar: a minha casa ardeu, o meu pai está queimado?"
    4:55
  • Presidente visita zonas afetadas pelos fogos
    2:00

    País

    Numa visita inesperada, o Presidente da República esteve esta manhã em Vouzela, um dos concelhos mais atingidos pelos incêndios. Marcelo Rebelo de Sousa vai estar nos próximos dias no distrito de Viseu.

  • Duas opções do círculo mais próximo de António Costa
    1:41
  • O clube de amigos de António Costa

    Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • Tondela corta relações institucionais com Belenenses

    Desporto

    O Tondela anunciou esta quinta-feira o corte de relações institucionais com o Belenenses, que vai defrontar no domingo para a nona jornada da I Liga de futebol, na sequência do diferendo pelo não adiamento do jogo devido aos incêndios.

  • SC Braga recebe o Ludogorets
    2:03

    Liga Europa

    O Sporting de Braga recebe hoje o Ludogorets. Abel Ferreira destaca a capacidade física e ofensiva do adversário e quer um Braga a jogar com intensidade para vencer o atual campeão da Bulgária.