sicnot

Perfil

Economia

Presidente do Bundesbank critica tolerância de Bruxelas a Portugal e Espanha

© Alex Domanski / Reuters

O presidente do Bundesbank, Jens Weidmann, criticou hoje a falta de atuação da Comissão Europeia relativamente a Portugal e Espanha, defendendo que o não cumprimento das regras orçamentais "devia dar lugar a consequências".

"A determinado momento as infrações às regras deviam ter consequências", afirmou o presidente do banco central alemão numa entrevista aos jornais Die Zeit e Corriere della Sera, citada pela agência France Presse.

"Na minha opinião, a comissão e o conselho europeus não foram consequentes", sustentou.

No mês passado, Bruxelas decidiu não aplicar sanções a Portugal e Espanha pelo não cumprimento das regras orçamentais europeias, apesar de o défice público dos dois países ter ultrapassado o limite de 3% do Produto Interno Bruto (PIB) imposto pelos tratados. A decisão foi justificada com os esforços que têm vindo a ser feitos pelos dois países, no seguimento da crise da dívida.

Contudo, para Weidmann, esta posição faz com que as regras "sejam simplesmente uma fachada, sem nenhum caráter vinculativo", quando é precisamente através de normas firmes que a zona euro poderá evitar novas crises como a da dívida grega.

"Na minha opinião a popularidade da União Europeia junto dos cidadãos sofre com o facto de não serem cumpridas as regras que foram comumente acordadas", afirmou o presidente do Bundesbank.

Lusa

  • "A grande vitória é de António Costa, do Governo e do Presidente da República"
    27:23

    Luís Marques Mendes

    Os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, o duelo americano entre Trump e Clinton, Marcelo Rebelo de Sousa a crise política, o fim das sanções, o orçamento para 2017, as eleições autárquicas reforçadas, as queixas de Sócrates e o interesse da Fosun no BCP foram os temas abordados por Luís Marques Mendes no Jornal da Noite deste domingo. Luís Marques Mendes acredita que a participação de Portugal nos Jogos Olímpicos pode dar-nos algumas "alegrias" porque acredita que os atletas podem conquistar algumas medalhas. Quanto às eleições nos Estados Unidos, diz que "Hillary vai ter de desmontar a imagem" uma vez que esta representa "os vícios de Washington". O comentador da SIC considera que Marcelo Rebelo de Sousa ajudou a baixar a temperatura política e que "não vai haver crise política de forma nenhuma". Quanto às sanções, Marques Mendes diz que esta é uma grande vitória de "António Costa, do Governo e do Presidente da República".

  • "O passado é o passado e isso nenhuma multa vai mudar"
    2:58

    Economia

    Quando os comissários começaram a reunião para decidir sobre as sanções a aplicar ninguém podia arriscar um prognóstico. Entre Lisboa e Bruxelas foram várias as horas passadas ao telefone. Valeram os esforços diplomáticos que incluiram Marcelo, Costa e o comissário Carlos Moedas e ainda a ajuda decisiva do Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

  • "Isto é a demagogia à solta"
    0:45

    Opinião

    Quem o diz é Luís Marques Mendes a propósito da aprovação esta semana da lei do CDS-PP que elimina o adicional do imposto sobre os combustíveis. O comentador da SIC critica a oposição por ter levado a votação uma lei inconstitucional e acusa ainda os parceiros de Governo de deslealdade. 

    Luís Marques Mendes

  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.

  • Líderes europeus assinalam progressos para alcançar acordo sobre migrações
    2:02