sicnot

Perfil

Economia

Trabalhadores da Soares da Costa voltam a concentrar-se hoje em Lisboa

(SIC/ Arquivo)

Os trabalhadores da construtora Soares da Costa vão concentrar-se hoje, de novo, em Lisboa, em protesto pelos salários em atraso, tendo agendadas reuniões no Ministério da Economia e nas instalações da empresa.

Na quarta-feira, em declarações à agência Lusa, o representante da Comissão de Trabalhadores (CT) José Martins disse esperar a participação de mais de uma centena de manifestantes na concentração marcada para as 14:30, no Largo do Camões: "Do Porto partem às 08:30 dois autocarros com mais de cem trabalhadores e esperamos que a eles se juntem mais alguns do Sul do país, porque a empresa é [de dimensão] nacional".

Segundo José Martins, fonte oficial do Ministério da Economia confirmou que os representantes dos trabalhadores serão recebidos pelas 14:00, após o que se seguirá um encontro com a administração da Soares da Costa nas instalações da empresa em Lisboa, na rua Soeiro Pereira Gomes.

Em cima da mesa, disse, estará a situação vivida na construtora, que tem em atraso cinco meses de salários à maior parte dos funcionários em Portugal, enquanto os que estão em Angola não recebem há oito meses.

As dificuldades atravessadas pela Soares da Costa levaram ao anúncio, em dezembro de 2015, de um despedimento coletivo de 500 trabalhadores, entre os quais os cerca de 300 funcionários que se encontram em regime de inatividade.

A concentração de hoje segue-se a uma outra realizada no passado dia 12 de julho junto ao Ministério do Trabalho, após a qual os trabalhadores da Soares da Costa acabaram por se deslocar às instalações da empresa exigindo ser recebidos pela administração.

Por conhecer continua o resultado da auditoria pedida pelos três maiores credores da construtora -- todos eles instituições bancárias -- e que, segundo José Martins, "vai verificar se a empresa tem a viabilidade necessária".

"Só no final da auditoria a administração poderá dar uma resposta às pretensões dos trabalhadores", nomeadamente a regularização dos salários, sustentou.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.