sicnot

Perfil

Economia

Transportes públicos de Lisboa voltam a ter gestão autónoma em 2017

Lei que acaba com a marca Transportes de Lisboa, restituindo total autonomia de gestão ao Metro de Lisboa, à rodoviária Carris e às transportadoras fluviais Transtejo e Soflusa, entra em vigor dia 1 de janeiro de 2017.

O diploma entra em vigor a 1 de janeiro de 2017 e restabelece "a total autonomia jurídica" do Metropolitano de Lisboa, da Companhia de Carris de Ferro de Lisboa, da Transtejo -- Transportes do Tejo e da Soflusa -- Sociedade Fluvial de Transportes.

O primeiro dia de 2017 é também a data prevista pelo Governo para entregar a gestão da Carris e da STCP -- Sociedade de Transportes Coletivos do Porto às câmaras de Lisboa e do Porto, respetivamente.

A lei hoje publicada revoga o regime de acumulação de funções dos membros executivos do conselho de administração do Metropolitano de Lisboa e da Carris, que tinha sido estabelecido em 2012, aquando do início do processo de fusão das duas empresas.

Com esta revogação, volta a valer a lei anterior quanto à composição e duração dos mandatos dos conselhos de administração das empresas.

A lei, aprovada a 9 de junho e promulgada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na semana passada, põe assim um ponto final na intenção assumida logo no primeiro Governo PSD/CDS de fundir as transportadoras públicas, criando a Transportes de Lisboa como marca única, tendo em vista a sua subconcessão a privados.

No início de 2015, o atual Governo socialista já tinha anulado os contratos de subconcessão das empresas celebrados pelo anterior Governo, o que levou a vários processos de reclamação de indemnizações nos tribunais pelas empresas.

O Metro de Lisboa e a Carris tinham sido concessionados à operadora Avanza, enquanto no Porto as empresas Transdev e Alsa tinham vencido os concursos de subconcessão para o Metro do Porto e a STCP, respetivamente.

Lusa

  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28
  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57