sicnot

Perfil

Economia

PSD nega que isenção do IMI esteja a beneficiar emigrantes e estrangeiros

O PSD nega que a isenção do IMI decidida pelo anterior Governo social-democrata permita que estrangeiros e emigrantes fiquem isentos do pagamento daquele imposto, acusando o atual Executivo socialista de se preparar para reverter "uma importante medida social".

O Jornal de Negócios cita hoje o ministro-Adjunto e do primeiro-ministro, Eduardo Cabrita, que afirma que o automatismo das isenções de Imposto Municipal de Imóveis (IMI) para quem tem rendimentos até 15.295 euros e imóveis até 66.500 euros, introduzidas pelo anterior Governo PSD/CDS-PP no Orçamento do Estado de 2015 (OE2015), permitiram que estrangeiros e emigrantes sem rendimentos em Portugal deixassem de pagar, só em abril, 57 milhões de euros deste imposto.

Num comunicado enviado às redações, o PSD recusa que existam estrangeiros ou emigrantes "a beneficiar indevidamente da isenção" e acusa o atual Governo de se estar a "preparar para reverter uma importante medida social no IMI".

Para os sociais-democratas, "este Governo procura aumentar a todo o custo as receitas fiscais e estará a preparar-se para reverter uma importante medida social introduzida na anterior legislatura para tentar cobrar mais receitas".

O PSD lembra que esta medida, introduzida no OE2015, "teve um caráter social, de preocupação com a situação dos contribuintes de menores rendimentos, e destinou-se a garantir que todos aqueles que cumprem os respetivos critérios podem dela beneficiar, transferindo para a administração fiscal a responsabilidade desse apuramento, aliviando os contribuintes de burocracias injustificáveis e de perderem um benefício por desconhecimento dos seus direitos".

Segundo Eduardo Cabrita, o Governo pretende corrigir este automatismo no Orçamento de Estado para 2017.

Lusa

  • Marcelo condecora hoje Francisco Sá Carneiro a título póstumo
    0:55

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa vai condecorar hoje Francisco Sá Carneiro, a título póstumo. A cerimónia será incluída nas celebrações do 25 de Abril. Também a título póstumo, o Presidente da República vai ainda homenagear o antigo bispo do Porto D. António Ferreira Gomes. As condecorações têm lugar esta tarde no Palácio de Belém para onde já estava marcada a condecoração do arquiteto Siza Vieira. Todos, diz Marcelo, são figuras ligadas à liberdade e democracia.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.