sicnot

Perfil

Economia

Alemanha com 1 milhão de vagas de postos de trabalho no 2º trimestre

O setor com mais vagas é o do ensino, tanto infantil como primário e secundário, onde foram registadas 45.000 vagas, mais 40% do que no mesmo período do ano passado.

© Hannibal Hanschke / Reuters

A economia alemã registou cerca de um milhão de vagas de postos de trabalho no segundo trimestre, um dos níveis mais altos desde sempre, informou hoje o Instituto para a Investigação do Mercado Laboral e Emprego (IAB).

Segundo os dados do IAB, entre abril e junho 985.000 postos de trabalho não puderam ser ocupados na Alemanha, mais 10% do que no mesmo período de 2015.

O setor com mais vagas é o do ensino, tanto infantil como primário e secundário, onde foram registadas 45.000 vagas, mais 40% do que no mesmo período do ano passado.

Na opinião do especialista do IAB Alexander Kubis, esta crescente procura de profissionais da educação está diretamente ligada à massiva chegada de refugiados ao país no ano passado, já que quase 50% são menores de idade e entraram de imediato no sistema educativo.

Há anos, tanto o Governo alemão como a patronal estão a tentar atrair mão-de-obra qualificada do exterior para cobrir este número crescente de vagas de postos de trabalho, mas com escasso êxito.

Nem com a chegada de jovens do sul da Europa durante o pior da crise da dívida nem com a massiva entrada de pedidos de asilo na Alemanha se conseguiu fechar esta brecha no mercado laboral.

Entre as principais causas apontadas pelos especialistas estão as equivalências e as dificuldades para aprender alemão, a língua de trabalho na imensa maioria das empresas do país.

O número oficial de postos vagos na Alemanha, difundido regularmente pela Agência Federal de Emprego (BA), no segundo trimestre é sensivelmente mais baixo, de 674.000, mas este apenas inclui os lugares que as empresas comunicam às autoridades.

Lusa