sicnot

Perfil

Economia

Exportações de vestuário cresceram 6,8% no primeiro semestre

Apesar do comércio fora da União Europeia ter diminuído, as vendas de vestuário de Portugal dentro da UE aumentaram mais de 7%.

Reuters

As exportações de vestuário português aumentaram 6,8% nos primeiros seis meses de 2016, ultrapassando os 1,5 mil milhões de euros, segundo divulgou hoje a Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confeção (ANIVEC).

O aumento de quase 100 milhões de euros nas vendas internacionais face ao período homólogo de 2015 resultou de um crescimento de 7,7% nos envios para os países comunitários, já que o comércio extra-UE diminuiu 3,2%.

A tendência foi positiva na quase totalidade dos 10 principais mercados do vestuário nacional, com destaque para Espanha (13,7%), Suécia (26%), Bélgica (10%) Itália (13,1%), Áustria (6,7%) e Países Baixos (5,7%).

Apenas a França apresentou um decréscimo de 1,4%.

Fora da União Europeia, salienta-se o aumento das compras por parte dos Estados Unidos (6,9%), bem como o crescimento de 107% das exportações para a Arábia Saudita e de 67% para a República Checa.

Lusa

  • Costa de Metro de Odivelas para Lisboa para relembrar corrida entre burro e Ferrari
    2:55

    Autárquicas 2017

    António Costa começou hoje o dia de campanha em Odivelas, para uma viagem de Metro até Lisboa, em que recordou a célebre corrida entre um burro e um Ferrari que protagonizou em 1993 quando foi canditado do PS à Câmara de Loures. Foi nesta cidade, onde ontem à noite, que desferiu um violento ataque a Pedro Passos Coelho, acusando-o de transformar o PSD num partido que não é digno de um Estado democrático.

  • O aeroporto de Beja, um "elefante branco" na planície alentejana
    4:33
  • Paciente há 15 anos em estado vegetativo consegue seguir objetos e mexer a cabeça

    Mundo

    Um homem de 35 anos, que ficou em estado vegetativo após um acidente de viação há 15 anos, deu sinais de consciência depois de lhe ter sido aplicada uma nova técnica de estimulação nervosa. Cirurgiões implantaram no paciente um pequeno aparelho que estimula o nervo vago, responsável pela ligação nervosa entre o cérebro e o resto do corpo. A intervenção aconteceu em França e a descoberta foi publicada na revista científica Current Biology.