sicnot

Perfil

Economia

Quatro das cinco empresas apoiadas pelo fundo de revitalização faliram

Das cinco empresas apoiadas pelo fundo de revitalização desde 2008, quatro faliram. Há oito anos, o Governo, pelo Instituto de Apoio às Médias e Pequenas Empresas, dispensou 10 milhões e 600 mil euros a cinco empresas de construção e de têxteis.

Apesar do apoio, só uma das empresas conseguiu manter-se em atividade, sendo que as outras quatro acabaram por entrar em insolvência e deixar 2100 pessoas no desemprego.


Os números foram divulgados pelo Ministério da Economia em resposta ao PCP. No documento, a tutela culpa a queda da procura, a concorrência e as insuficiências de gestão pelo fracasso das injeções públicas de capital.

  • Salários em atrasos na Soares da Costa desde fevereiro
    1:34

    Economia

    A Soares da Costa vai arrancar me breve com várias obras, no valor de 80 milhões de euros e, para as quais precisa de 430 trabalhadores. Deste modo, não pode avançar com o despedimento coletivo, anunciado pela empresa em abril. Quem o diz é o Sindicato da Construção Civil, que lembra que a construtora não paga salários desde fevereiro. Dezenas de funcionários suspenderam ou rescindiram contrato desde maio devido aos atrasos salariais.

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a lider da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleiçoes em vários países, como a Alemanha e a Holanda.