sicnot

Perfil

Economia

Défice das contas externas piora quase 20 vezes e atinge 933 M% no 1º semestre

As contas externas de Portugal atingiram um défice de 933 milhões de euros no primeiro semestre, quase 20 vezes superior ao défice de 49 milhões de euros registado no mesmo período de 2015, divulgou hoje o banco de Portugal.

De acordo com uma nota estatística divulgada hoje pelo Banco de Portugal (BdP), o saldo conjunto das balanças corrente e de capital foi negativo em 933 milhões de euros até junho, o que compara com um saldo, também negativo, mas inferior, de 49 milhões de euros observados no mesmo período de 2015.

As contas externas também pioraram em termos mensais, uma vez que entre janeiro e maio apresentaram um défice de 866 milhões de euros (era de 174,6 milhões nos primeiros cinco meses de 2015).

"Todas as componentes da balança corrente e de capital contribuíram para a deterioração do saldo, com exceção da balança de bens e serviços", que apresentou um excedente de 1.037 milhões de euros, superior aos 794 milhões de euros registados no período homólogo, refere o banco central.

Este excedente não foi suficiente para melhorar o défice da balança corrente em termos homólogos, que acabou por aumentar de 1.115 milhões de euros no primeiro semestre de 2015 para 1.540 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano.

Já que, por sua vez, o défice da balança de rendimento primário totalizou 2.906 milhões de euros (mais quase 500 milhões de euros em relação ao ano passado), devido ao "aumento dos lucros atribuídos a não residentes em consequência do aumento da rendibilidade do investimento direto", aponta o BdP.

Por fim, o excedente da balança de rendimento secundário desceu de 499 milhões de euros para 329 milhões de euros.

Por sua vez, a balança de capital viu o seu excedente diminuir de 1.066 milhões de euros no primeiro semestre de 2015 para 607 milhões nos primeiros seis meses deste ano, uma queda que o BdP explica com "a redução dos fundos financeiros provenientes da União Europeia".

Lusa

  • Escritor e filólogo Frederico Lourenço distinguido com o Prémio Pessoa 2016

    Cultura

    O escritor, tradutor, professor universitário Frederico Lourenço foi distinguido com o Prémio Pessoa 2016. O anúncio foi feito hoje pelo presidente do júri, Francisco Pinto Balsemão, no Palácio de Seteais, em Sintra, sublinhando que a atividade de Frederico Lourenço tem como "traço singular" ter oferecido "à língua portuguesa as grandes obras de literatura clássica".

  • Governo garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo de ajuda alimentar
    1:18

    País

    O ministro da Solidariedade e Segurança Social garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo europeu de ajuda alimentar. Vieira da Silva respondeu, esta manhã, à notícia avançada pelo Jornal de Notícias que dava conta de que, este ano, o país teria desperdiçado 28 milhões de euros de um fundo europeu porque o programa ainda não está operacional. O ministro garante que o programa vai ser executado em 2017 e que este ano serviu para tomar medidas no sentido dessa implementação. Vieira da Silva assegura também que o montante disponível para o programa não foi desperdiçado e vai poder ser usado.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Explosão no Cairo faz seis mortos

    Mundo

    Seis pessoas morreram hoje numa explosão junto a um posto de controlo da polícia no Cairo, indicaram os meios de comunicação social e responsáveis egípcios.