sicnot

Perfil

Economia

Número de idosos que recebe CSI aumenta em julho e chega a mais de 160 mil pessoas

O número de idosos que recebe o Complemento Solidário aumentou ligeiramente em julho depois de ter diminuído em junho, chegando agora a 160.867 pessoas, muito abaixo dos mais de 166 mil que recebiam esta prestação em julho de 2015.

De acordo com os dados mais recentes do Instituto de Segurança Social, há atualmente 160.867 pessoas a receberem o Complemento Solidário para Idosos (CSI), mais 711 (0,44%) do que em junho, mês que registou uma quebra de 1.252 pessoas em relação a maio.

Olhando para o período homólogo, há um decréscimo de 3,18%, já que em julho de 2015 havia 166.156 idosos a receberem esta prestação social, mais 5.469 do que em julho deste ano.

Dentro das 160.867 pessoas que estão a receber o CSI, 112.778 são mulheres, contra 48.089 homens, estando sobretudo concentradas nos distritos do Porto (25.987), Lisboa (23.732), Braga (12.150) e Setúbal (11.088).

De acordo com o Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP), é a primeira vez que se regista um aumento ligeiro no número de beneficiários desde o aumento no valor de referência anual do CSI, que em janeiro estava nos 5.022 euros por ano e em abril passou para 5.059 euros/ano.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.