sicnot

Perfil

Economia

Quase mais 3.000 pessoas passaram a receber o RSI entre junho e julho

Quase mais 3.000 pessoas receberam Rendimento Social de Inserção, entre os meses de junho e julho, havendo atualmente 215.922 beneficiários, mais 8.252 do que em igual período do ano passado, segundo dados do Instituto de Segurança Social.

De acordo com os dados divulgados hoje, o mês de julho terminou com 215.922 beneficiários desta prestação social, mais 2.764 do que no mês de junho, o que representa um aumento de 1,29%.

Por outro lado, comparando com o período homólogo, há atualmente mais 8.252 pessoas a beneficiar do Rendimento Social de Inserção (RSI), ou seja, mais quase 4%.

Em média, estas pessoas recebem 113,17 euros por mês, menos 0,67 euros do que em junho, mas mais 20,18 euros do que no mesmo mês de 2015.

São maioritariamente mulheres (109.052) quem recebe esta prestação social, contra 106.870 homens, sendo a faixa etária com mais beneficiários a das pessoas com menos de 18 anos, havendo 33.382 raparigas e 35.958 rapazes.

A maior parte dos beneficiários reside no distrito do Porto (62.378), seguido de Lisboa (36.469), Setúbal (19.057) e Região Autónoma dos Açores (18.292).

Olhando para o número de famílias que recebe o RSI, regista-se uma evolução semelhante, tendo aumentado o número de agregados familiares, entre os meses de junho e julho, já que, no primeiro mês, eram 96.731 e, em julho, chegaram às 97.434 famílias, um aumento de quase 4%.

Comparando com o mesmo período de 2015, o aumento é ainda maior (4,6%), uma vez que, em julho desse ano, estavam registadas 93.150 famílias a receberem RSI.

Estas famílias estão sobretudo concentradas nos distritos do Porto (28.575), Lisboa (16.711), Região Autónoma dos Açores (6.188) e distrito de Aveiro (5.172).

O valor médio que recebem está nos 255,57 euros mensais, mais 0,92 euros do que em junho deste ano e mais 40,86 euros do que em julho do ano passado.

Lusa

  • Militares da revolução denunciam corrupção nos órgãos de poder
    3:22

    País

    O presidente da Associação 25 de Abril acusa a classe política de não ter interesse em travar a corrupção em Portugal. Vasco Lourenço e Otelo Saraiva de Carvalho, dois dos militares da revolução, consideram que a corrupção está entranhada nos órgãos de poder e deve ser denunciada.

  • "Está prevista mais uma melhoria do rating para breve"
    2:46
  • Fábrica na Covilhã vai produzir para marcas de luxo
    1:47

    Economia

    A Covilhã foi a cidade portuguesa escolhida para a instalação de uma nova fábrica de produção de peças para marcas de luxo. O Grupo FM Industries Sycrilor vai reforçar o investimento na cidade e será responsável pelo polimento de metais para as marcas Louis Vuitton e Cartier.