sicnot

Perfil

Economia

Autoeuropa de Palmela vai laborar com um turno diário a partir de 2.ª feira

A fábrica da Volkswagen Autoeuropa, em Palmela, vai reduzir a sua laboração a partir de segunda-feira para apenas um turno diário e passar a produzir 353 carros por dia, disse esta terça-feira fonte oficial da empresa.

"A partir de segunda-feira (dia 29 de agosto) vamos arrancar (apenas) com um turno diário na fábrica da Volkswagen Autoeuropa e produzir 353 carros por dia", afirmou à agência Lusa a mesma fonte.

No final de maio, em comunicado, a Autoeuropa referia que o volume de encomendas previsto desde o início do ano representava "uma redução de 19% face ao ano anterior, concentrada no segundo semestre".

Na mesma nota, a empresa dizia que a Comissão de Trabalhadores (CT) e a administração da Volkswagen Autoeuropa tinham concordado em reduzir a laboração da fábrica de Palmela para apenas um turno diário, a partir de setembro, e que o acordo com os trabalhadores tinha sido alcançado a 24 de maio.

"O modelo encontrado prevê a redução do volume diário e a respetiva produção num único turno a partir de setembro, sem dias de paragem coletiva adicionais. Possibilita também a gestão individual do tempo de trabalho e a continuação dos programas de qualificação e de mobilidade internacional em outras fábricas do grupo Volkswagen", salientava.

A administração da Autoeuropa afirmava-se confiante de que esta solução "permitirá a manutenção do emprego e do rendimento dos colaboradores, sem colocar em causa a produtividade da unidade de Palmela".

A CT da Autoeuropa, que deu parecer favorável à proposta da administração, considerou que o novo acordo salvaguarda os interesses dos trabalhadores.

"Está salvaguardada a situação de alguns casais que tinham horários diferentes por razões familiares. Os trabalhadores que recebiam subsídio de turno também não perdem rendimento, uma vez que serão compensados com o trabalho extraordinário que será necessário fazer para dar resposta às encomendas feitas à fábrica de Palmela", disse na ocasião o coordenador da CT da Autoeuropa, António Chora.

"Acreditamos que a redução para um turno é uma situação transitória e que o futuro está ao nosso alcance. Queremos também mostrar à casa-mãe que sabemos adaptar-nos às circunstâncias", acrescentou o representante dos trabalhadores da Autoeuropa.

Segundo António Chora, apesar da redução para apenas um turno a partir de setembro, tudo indica que, num futuro próximo, com a produção de um novo modelo, a fábrica de Palmela "vai deixar de ser uma fábrica de nicho para produzir produtos de grande consumo".

A administração da Autoeuropa, que também considera a situação atual como um momento de transição para o crescimento a partir do segundo semestre de 2017, disse estar em contacto com os seus fornecedores, para tentar "minimizar o impacto desta alteração no seu funcionamento".

Lusa

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Primeiro-ministro sueco "surpreendido" com as declarações de Trump
    0:53

    Mundo

    O primeiro-ministro sueco ficou surpreendido com as declarações de Donald Trump, que, no fim de semana, se referiu a um suposto ataque terrorista no país escandinavo, relacionado com a imigração. Stefan Löfven fala na responsabilidade de usar os factos correctamente e diz que é preciso verificar a informação que é divulgada.

  • Angelina emociona-se ao falar da separação de Brad Pitt
    1:25
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46