sicnot

Perfil

Economia

Produtores de leite e carne em marcha lenta para exigirem melhores preços

Os produtores de leite e carne marcaram para hoje uma marcha lenta de tratores entre Ovar e Estarreja, no distrito de Aveiro, para exigirem melhores preços e a reposição do regime de quotas leiteiras.

Organizada pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e pela Associação Portuguesa de Produtores de Leite e Carne (APPLC), esta ação inclui uma concentração junto a três hipermercados em Estarreja.

Desta forma, os agricultores pretendem alertar para "a ditadura comercial que as grandes superfícies exercem", disse à Lusa João Dinis, da Direção da CNA, que acusa os hipermercados de "esmagarem" os preços do leite e da carne.

O dirigente diz mesmo que os produtores de leite "estão a ter prejuízo para continuar a produzir", referindo que este setor está a atravessar uma "grande crise", desde o fim das quotas leiteiras na União Europeia, em 2015.

Por isso, João Dinis defende a retoma do mecanismo público do controlo da produção, vincando que o Governo deve bater-se por "um debate forte" sobre esta matéria ao nível da Comissão Europeia.

Segundo a organização, os tratores vão sair de Válega (Ovar) e de Estarreja, pelas 10:30, estando a primeira concentração conjunta marcada para as 11:30 em frente aos hipermercados, ao lado da EN 109, em Estarreja.

Os manifestantes vão dirigir-se depois para a Câmara de Estarreja, onde esperam ser recebidos pelo presidente da autarquia.

Lusa

  • Autoridades garantem ter evitado novo ataque terrorista em Londres
    0:59

    Mundo

    A polícia britânica garante que evitou um novo atentado em Londres. Mulher baleada faz parte das oito pessoas que foram detidas numa operação antiterrorista na capital britânica e no sul de Inglaterra. A operação realizou-se após a detenção de um homem com três facas, nas imediações do Parlamento britânico.

  • Polícia espanhola divulga imagens de operação anti-jihadista

    Mundo

    A polícia espanhola divulgou esta sexta-feira novas imagens da operação anti-jihadista levada a cabo na terça-feira em Barcelona. Sabe-se agora que dois dos nove suspeitos detidos podem estar relacionados com a célula terrorista de Bruxelas, responsável pelos ataques no Aeroporto de Zaventem e no metro da capital belga.