sicnot

Perfil

Economia

Produtores de leite e carne em marcha lenta para exigirem melhores preços

Os produtores de leite e carne marcaram para hoje uma marcha lenta de tratores entre Ovar e Estarreja, no distrito de Aveiro, para exigirem melhores preços e a reposição do regime de quotas leiteiras.

Organizada pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e pela Associação Portuguesa de Produtores de Leite e Carne (APPLC), esta ação inclui uma concentração junto a três hipermercados em Estarreja.

Desta forma, os agricultores pretendem alertar para "a ditadura comercial que as grandes superfícies exercem", disse à Lusa João Dinis, da Direção da CNA, que acusa os hipermercados de "esmagarem" os preços do leite e da carne.

O dirigente diz mesmo que os produtores de leite "estão a ter prejuízo para continuar a produzir", referindo que este setor está a atravessar uma "grande crise", desde o fim das quotas leiteiras na União Europeia, em 2015.

Por isso, João Dinis defende a retoma do mecanismo público do controlo da produção, vincando que o Governo deve bater-se por "um debate forte" sobre esta matéria ao nível da Comissão Europeia.

Segundo a organização, os tratores vão sair de Válega (Ovar) e de Estarreja, pelas 10:30, estando a primeira concentração conjunta marcada para as 11:30 em frente aos hipermercados, ao lado da EN 109, em Estarreja.

Os manifestantes vão dirigir-se depois para a Câmara de Estarreja, onde esperam ser recebidos pelo presidente da autarquia.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.