sicnot

Perfil

Economia

Volkswagen anuncia acordo com fornecedores e retoma da produção nas fábricas

​O fabricante automóvel alemão Volkswagen anunciou hoje ter chegado a acordo com os fornecedores para a retoma do abastecimento de componentes, o que permitirá às fábricas afetadas pela falta de peças "reiniciar paulatinamente a produção".

Segundo noticia a agência espanhola EFE, as partes deliberaram, contudo, não divulgar pormenores sobre o acordo.

Um conflito com dois fornecedores (Car Trim e Es Automobil Guss, filiais da Prevent e que fabricam forras para assentos e componentes para motores) levou a Volkswagen (VW) a interromper parte da sua produção e a reduzir o tempo de trabalho de cerca de 28.000 dos seus trabalhadores na Alemanha.

No sábado, a construtora automóvel tinha interrompido a produção do modelo Golf na unidade de Wolfsburgo (Norte do país) por causa do conflito com as empresas fornecedoras que se recusam a enviar alguns componentes e admitiu fazer o mesmo noutras fábricas alemãs.

O Governo alemão exigiu à VW e a dois dos fornecedores de componentes que chegassem rapidamente a um acordo.

As empresas fornecedoras recusavam-se a entregar os componentes e acusavam a VW de abuso de poder ao rescindir contratos sem motivo e sem aviso prévio, na sequência da crise gerada pela manipulação das emissões de gases poluentes.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.