sicnot

Perfil

Economia

China fecha fábricas e ordena férias obrigatórias antes de cimeira do G20

© Aly Song / Reuters

As autoridades chinesas encerraram fábricas e ordenaram férias obrigatórias para os trabalhadores antes da realização, a 4 e 5 de setembro, de uma cimeira de líderes do G20, o grupo que reúne 20 potências económicas, na China.

O município de Hangzhou ordenou o encerramento para férias dos estabelecimentos da baixa da cidade de 1 a 07 de setembro, de acordo com informação veiculada numa conta oficial nas redes sociais.

As autarquias encorajaram também os cidadãos a gozarem as suas férias fora da cidade, na esperança de reduzir o congestionamento do trânsito.

A cidade passou meses a preparar-se para a cimeira e sofreu uma profunda remodelação, numa tentativa de tornar a circulação mais eficiente.

Juntamente com as férias compulsivas, alguns tipos de fábricas num raio de 300 quilómetros de Hangzhou foram obrigadas a encerrar durante 12 dias, para garantir que o céu estará azul durante a presença dos dignitários visitantes, de acordo com páginas oficiais na Internet.

A ordem abrange as unidades de produção de químicos, materiais de construção e manufatura de têxteis que se estendem de Xangai a outras quatro províncias.

A China dá frequentemente ordens de encerramento generalizado das fábricas para limpar os céus cronicamente poluídos da maioria das principais cidades.

A última vez que tal aconteceu foi no ano passado, por ocasião de uma grande parada militar para assinalar o aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial.

A atmosfera limpa foi batizada como "azul parada" pelos cidadãos chineses, fazendo eco do "azul APEC" que puderam apreciar em 2014, antes da cimeira do grupo de Cooperação Económica Ásia-Pacífico em Pequim.

Na altura, os comentadores online desvalorizaram a tonalidade de azul, classificando-a como "algo que é belo mas fugaz e, em última análise, artificial".

Lusa

  • Maratona da democracia em Barcelona
    1:18

    New Articles

    Na Catalunha, milhares de pessoas alimentam o braço de ferro com Madrid. Em Barcelona decorre a maratona pela democracia decorre na Praça da Universidade. A iniciativa repete-se noutros 300 municípios da região.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.