sicnot

Perfil

Economia

Costa promete fim dos cortes e investimento na educação, saúde e cultura

Miguel A.Lopes

O primeiro-ministro, António Costa, prometeu esta quarta-feira que o Orçamento do Estado para 2017 não terá qualquer novo corte nas pensões e vai eliminar os atuais cortes, investir na educação, na saúde e na cultura.

"O Orçamento de 2016 foi o da reposição dos vencimentos. O Orçamento de 2017 tem de ser também o da prossecução dessa finalidade, tem de ser também o do reforço do investimento em políticas fundamentais como a educação, como a saúde, como a cultura, que são decisivas para o nosso futuro coletivo, e para prosseguir uma estratégia de aumento da justiça fiscal. É no conjunto destes objetivos que temos de desenhar o Orçamento", declarou António Costa aos jornalistas.

O primeiro-ministro, que falava no final de uma receção à Delegação Paralímpica de Portugal, no antigo Museu dos Coches, em Lisboa, foi questionado sobre a possibilidade de cortes nas pensões mais altas. "Isso está fora de causa. Não haverá qualquer novo corte nas pensões", respondeu.

António Costa acrescentou que "os cortes serão eliminados, a sobretaxa será eliminada, os rendimentos serão repostos", conforme está estabelecido no Programa do Governo. "Em outubro teremos a última fatia de reposição do vencimento dos funcionários públicos. E é essa a trajetória", completou.

"Estamos a concluir o nosso trabalho, estamos a trabalhar com os nossos parceiros da maioria parlamento, teremos de dialogar com a Comissão Europeia. Mas a minha convicção é que vamos ter certamente um Orçamento que não só não seja um recuo, que não seja uma mera consolidação, mas que seja de avanço na execução Programa do Governo", afirmou.

Em relação à educação, António Costa adiantou que o Governo está "a fazer um esforço para reduzir o número de alunos por turma".

O primeiro-ministro deixou uma mensagem de estabilidade e de previsibilidade quanto à governação: "Não vale a pena manter este clima sistemático de incerteza sobre o que é que vai acontecer na semana a seguir".

"Temos vindo a cumprir, passo a passo, cada uma das medidas", alegou.

António Costa ressalvou, no entanto, que isso tem de ser feito "com conta peso e medida" para evitar "que a precipitação na execução de uma medida possa ter consequências negativas".

"É por isso que temos vindo a trabalhar serenamente, com calma, com a estabilidade que hoje esta maioria parlamentar assegura, para podermos cumprir não só o Orçamento deste ano como aquilo que é o centro e o grande foco da atividade deste Governo: a execução do Programa Nacional de Reformas", acrescentou.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.