sicnot

Perfil

Economia

Quase 12 mil funcionários aderem ao programa de rescisões amigáveis da Petrobras

A petrolífera estatal brasileira Petrobras informou esta sexta-feira que 11.704 funcionários aderiram ao programa de rescisões amigáveis desde 01 de abril, sendo que as inscrições já foram encerradas.

Em comunicado, a empresa esclareceu, contudo, que "o número ainda pode ser alterado, em função de inscrições realizadas em papel e postadas até 31 de agosto", acrescentando que os empregados podem desistir da adesão "até a data de homologação da rescisão".

"O cronograma de desligamentos foi iniciado em 16 de junho e, até o momento, 2.450 empregados tiveram os seus contratos de trabalho encerrados", adiantou.

A empresa tinha como meta que "cerca de 12 mil empregados" aderissem ao programa, "com um custo previsto de 4,4 mil milhões de reais [1,213 mil milhões de euros] e uma economia esperada de 33 mil milhões de reais [9 mil milhões de euros] até 2020", lê-se na nota.

A Petrobras - que está no centro do maior caso de corrupção da história do Brasil, conhecido como Operação Lava Jato - teve perdas recordes em 2015, sendo prejudicada também pela queda do preço do barril de petróleo e pela desvalorização do real.

No primeiro trimestre deste ano, a empresa registou um prejuízo de 1,2 mil milhões de reais (330,8 milhões de euros), mas no segundo trimestre teve um lucro líquido de 370 milhões de reais (102 milhões de euros).

Lusa

  • Incêndio em Lisboa faz um ferido
    4:13

    País

    Um incêndio de grandes dimensões deflagrou esta segunda-feira numa loja, na Avenida de Berlim, em Lisboa. O repórter André Palma esteve no local, onde ouviu o comandante dos Sapadores Bombeiros de Lisboa. Pedro Patricio confirmou que foi assistida uma pessoa por inalação de fumos e, por questões de segurança, os veículos estacionados perto do local foram retirados, assim como foi pedido às pessoas dos prédios à volta que saíssem por causa do fumo. O incêndio foi dominado.

  • "Rui Rio avisou que vinha para partir loiça dentro do PSD"
    3:00
  • Hugo Soares não deverá continuar como líder parlamentar do PSD
    3:17

    País

    Rui Rio não deverá manter Hugo Soares na liderança parlamentar do PSD. Fonte próxima do novo presidente social-democrata diz à SIC que dificilmente o líder da bancada poderá continuar no cargo. Aumenta a pressão para que Hugo Soares ponha o lugar à disposição e já começam a surgir nomes para o substituir.

  • Suspeita de militantes fantasma no PSD
    4:22

    País

    Perante a suspeita de militantes fantasma e de caciquismo, Salvador Malheiro, diretor de campanha de Rui Rio, diz que o ato eleitoral foi devidamente fiscalizado. Uma investigação do jornal Expresso encontrou oito filiados numa morada que não existe e 17 militantes com morada numa casa onde vivem nove pessoas e nenhuma é do PSD. A associação cívica Transparência e Integridade fala num vazio legal e em falta de regulamentação.

  • Cristiano Ronaldo está insatisfeito com o salário e pode sair do Real Madrid
    2:38