sicnot

Perfil

Economia

Bolsa de Lisboa segue no vermelho com ações do BPI suspensas

© Lucas Jackson / Reuters

A bolsa de Lisboa segue a negociar em terreno negativo, contrariando a tendência de abertura da sessão, com os títulos do BPI suspensos, em dia de assembleia-geral de acionistas.

Pelas 09:30, o índice PSI20 recuava 0,12%, para os 4.773,46 pontos, com oito cotadas em queda, seis a subir, três inalteradas e com as ações do BPI suspensas.

Antes da abertura dos mercados, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) anunciou a suspensão da negociação das ações do BPI até à divulgação de informação relevante sobre o banco.

Esta suspensão acontece no dia em que os acionistas do BPI voltam a reunir-se em assembleia-geral para discutir o fim da limitação de votos, quando decorre uma batalha judicial e as notícias indicam que a OPA do Caixabank poderá não avançar.

A reunião magna está marcada para as 10:00 (hora de Lisboa), na Fundação de Serralves, no Porto, depois de a anterior reunião, de 22 de julho, ter sido suspensa por 45 dias.

As ações do BPI fecharam na segunda-feira a cair 3,04% para 1,09 euros.

A liderar as perdas da sessão, por esta hora, estão os títulos da NOS e da Caixa Económica Montepio Geral que recuam ambos 1,08% para 6,14 euros e 0,46 euros, respetivamente.

No setor da energia, a EDP recua 0,91% para 3,05 euros, a EDP Renováveis cai 0,76% para 7,16 euros, ao contrário da Galp, que avança 0,68% para 13,24 euros, e da REN, que sobe 0,11% para 2,65 euros.

Já a liderar os ganhos, destaque para as ações da Pharol, que valorizam 6,70% para 0,23 euros. A Corticeira Amorim sobe 2,61% para 8,40 euros. O BCP segue a apreciar 0,54% para 0,01 euros.

A maioria das bolsas europeias seguem hoje a negociar em terreno positivo, à exceção de Londres e de Lisboa, que seguem no vermelho.

Lusa

  • Marcar cedo e resistir (ou como Portugal venceu Marrocos)

    Mundial 2018 / Portugal

    A seleção nacional alcançou hoje a primeira vitória no Mundial 2018, frente a Marrocos, em Moscovo. Cristiano Ronaldo (outra vez) marcou logo aos quatro minutos. Depois, Portugal pouco mais fez senão aguentar as investidas dos marroquinos, que ficam desde já afastados dos oitavos de final.

  • Fernando Santos dá um puxão de orelhas à equipa
    1:57
  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • Ronaldo, o motivador
    3:23
  • Os "memes" do desempenho de Cristiano Ronaldo frente a Marrocos
    1:25
  • Cristiano Ronaldo: o melhor do jogo, o melhor do Mundial, o melhor do mundo

    Mundial 2018 / Portugal

    Apesar da prestação de Rui Patrício na defesa da baliza lusa, Cristiano Ronaldo foi eleito o homem do jogo, pela segunda vez consecutiva, depois de marcar o golo que deu a vitória a Portugal frente a Marrocos. O capitão português ofereceu à equipa os três pontos essenciais para a eventual passagem aos oitavos de final. Mas Ronaldo não fica por aqui. Contas feitas, CR7 é o melhor marcador do Mundial (4 golos em 2 jogos) e já marcou 85 golos por Portugal, feito nunca antes alcançado nem por Eusébio nem por Pauleta. No auge dos 33 anos, há quem diga que Ronaldo "é como o vinho do Porto". Será que ainda vai chegar à marca dos 100? Parece que, para o CR7, nada é impossível.

  • Parecia que Rui Patrício tinha cola nas luvas
    5:40
  • Os momentos descontraídos dos jogadores que estão no Mundial
    1:54
  • Selecionador de Marrocos queixa-se da arbitragem
    1:41
  • Georgina Rodriguez assistiu ao jogo de Portugal e acenou a Ronaldo
    1:05
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49