sicnot

Perfil

Economia

Portugal entre os estados-membros que reduziram fuga ao IVA

Portugal reduziu em 500 milhões de euros a diferença entre a receita de IVA cobrada e a receita estimada em 2014, que se fixou nos 2 mil milhões de euros, contra 2,5 mil milhões em 2013, segundo a Comissão Europeia.

De acordo com o relatório deste ano da Comissão Europeia sobre o chamado "gap" do IVA, que ajuda a "medir" a eficácia na cobrança do Imposto sobre o Valor Acrescentado em todos os estados-membros da União Europeia, a diferença entre a receita cobrada em 2014 em Portugal (14.672 milhões de euros) e a receita estimada (16.766 milhões) foi de 2.093 milhões de euros, ou seja 12,49%, menos três pontos percentuais que em 2013 (quando a diferença foi de 2.526 milhões de euros, ou 15,56%).

Portugal foi assim um dos 15 Estados-membros a conseguir reduzir o "gap" de IVA entre 2013 e 2014 - a Grécia lidera a lista com uma redução de 6% -, observando o relatório hoje publicado pelo executivo comunitário que, tendo a economia portuguesa crescido nesse período de forma bastante lenta, o aumento de receitas com o IVA deve-se a uma "melhor capacidade de cobrança" do imposto.

Em termos gerais, a Comissão lamenta que a "fuga" ao IVA represente ainda um valor extraordinariamente alto no conjunto da UE, apontando que em 2014 a diferença entre o IVA cobrado e a receita estimada ascendeu a 159 mil milhões de euros, o que representa uma perda de receitas de 14,03%.

As diferenças mais pequenas foram verificadas na Suécia (1,2%), Luxemburgo (3,8%) e Finlândia (6,9%), enquanto os países onde se registaram maiores "gaps" do IVA foram a Roménia (37,8%), a Lituânia (35,9%) e Malta (35,3%).

"Os nossos Estados-membros estão a perder dezenas de milhares de milhões de euros em receitas do IVA não cobradas. Isto é inaceitável", comentou o comissário europeu dos Assuntos Económicos.

Apontando que "obviamente os números não vão melhorar por si próprios", Pierre Moscovici apela por isso aos Estados-membros a que cheguem rapidamente a acordo sobre um sistema de IVA na UE que resista à fraude e evasão fiscal.

Lusa

  • Bruno de Carvalho e Octávio Machado suspensos

    Desporto

    O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, e o diretor-geral para o futebol, Octávio Machado, foram esta terça-feira suspensos pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, na sequência de uma queixa apresentada pelo Benfica em novembro de 2015.

  • Corredora exausta é levada ao colo até à meta na meia maratona do amor
    1:06

    Mundo

    Aconteceu este domingo em Filadélfia, EUA. A poucos metros da meta uma corredora exausta é amparada por dois colegas. Mas o cansaço é tanto que fica sem força nas pernas. É quando aparece a terceira ajuda. Um homem volta para trás e leva-a no colo até à meta. A centímetros do fim larga-a para que a corredora possa atravessar a meta pelo seu próprio pé.

    Patrícia Almeida

  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho