sicnot

Perfil

Economia

Costa diz que PSD até agora falhou todas as suas previsões orçamentais

O primeiro-ministro desvalorizou esta quarta-feira as dúvidas manifestadas pelo líder do PSD sobre as consequências para as finanças públicas de um aumento das pensões e considerou que, até agora, os sociais-democratas falharam todas as previsões orçamentais.

António Costa falava aos jornalistas no final de uma visita ao Real Gabinete Português de Leitura, primeiro ponto do seu programa no Rio de Janeiro, depois de confrontado com as dúvidas manifestadas pelo presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, no Cartaxo, sobre as consequências para as finanças públicas caso haja um aumento apreciável das pensões no próximo ano.

O primeiro-ministro considerou que essas dúvidas de Pedro Passos Coelho não lhe causam qualquer surpresa, "porque é sabido que defende o corte das pensões, enquanto o atual Governo defende a reposição das pensões".

Interrogado sobre a possibilidade de as finanças públicas portuguesas não terem capacidade para suportar o conjunto de reposições de rendimentos e de aumentos das pensões no próximo ano, António Costa sustentou que o seu executivo "tem cumprido cada compromisso que assumiu".

"Comprometemo-nos em repor as pensões e os salários cortados, já baixámos a sobretaxa de IRS e baixámos o IVA da restauração. Não somos nós quem aumentou impostos - e vamos continuar a cumprir o nosso programa", reagiu.

Questionado sobre que compensações poderão ser introduzidas a prazo pelo executivo, em termos de receitas para o Estado, caso o crescimento económico seja insuficiente para suportar o aumento de pensões, o primeiro-ministro advogou que a política orçamental "tem de ser vista em conjunto".

"Quando apresentámos o Orçamento do Estado para 2016, o PSD começou por dizer que não teria sequer 'luz verde' da Comissão Europeia, mas teve; a seguir disse que não conseguíamos cumprir o Orçamento, mas conseguimos cumpri-lo; depois disse que iria existir uma derrapagem no défice, o que não aconteceu", referiu o líder do executivo.

Ou seja, segundo António Costa, "até agora, o PSD não acertou uma única previsão para bem de Portugal e dos portugueses".

"Vamos continuar a governar serenamente", completou.

O primeiro-ministro acusou também Pedro Passos Coelho de ter colocado em marcha, quando foi primeiro-ministro, uma estratégia económico-financeira errada.

"Uma solução que nem sequer resultou no que respeita à meta do défice abaixo dos três por cento em 2015. Este ano, felizmente, este Governo pôs fim aos cortes e repôs em vigor plenamente a Constituição da República. Vamos prosseguir esta política de reforço do rendimento das famílias, ao mesmo tempo que prosseguiremos a nossa estratégia de consolidação orçamental, que, felizmente, está a dar bons resultados, tal como a própria Comissão Europeia reconhece", acrescentou.

Lusa

  • Sérgio Conceição no radar do FC Porto

    Desporto

    O treinador português e os seus representantes têm marcada para esta sexta-feira uma reunião decisiva com o FC Porto. Sérgio Conceição poderá ser o sucessor de Nuno Espírito Santo no comando técnico dos dragões.

  • Morreu José Manuel Castello-Lopes

    Cultura

    O empresário de cinema morreu esta quinta-feira aos 86 anos. A notícia da morte foi avançada hoje pela Academia Portuguesa de Cinema na sua página de Facebook.

  • Grupo armado mata 28 cristãos no Egito
    1:03
  • PSD quer criar taxa sobre a Uber e Cabify
    1:21

    Economia

    O PSD quer criar uma taxa sobre a Uber e Cabify para regulamentar as plataformas de transporte. A proposta deu entrada esta sexta-feira, no Parlamento, e procura ser uma alternativa ao projeto lei do Governo para o setor.

  • Médico português a caminho de Mossul
    3:01

    País

    Um médico português vai partir para o Iraque, no final do mês, para integrar uma equipa dos Médicos Sem Fronteiras. Gustavo Carona vai para Mossul, uma cidade bastião dos jihadistas, que tem sido palco de uma violenta guerra entre o Daesh e as forças iraquianas.

  • Filho de Eduardo dos Santos gasta 500 mil euros em relógio

    Mundo

    Desta vez não é Isabel dos Santos que dá que falar, mas sim um outro filho do Presidente de Angola. Danilo dos Santos arrematou um relógio por 500 mil euros, num leilão em Cannes. O momento foi partilhado através de um vídeo no Instagram, no qual aparece o ator Will Smith a comentar que o jovem "parece demasiado novo para ter 500 mil euros".

  • O "chega p'ra lá" de Trump
    2:35
  • A promessa e a peregrinação do Presidente no Luxemburgo
    2:28

    País

    O Presidente da República promete voltar ao Luxemburgo até ao final do ano, se houver mais 10 mil portugueses recenseados até julho. Marcelo Rebelo de Sousa participou esta quinta-feira na peregrinação em honra de Nossa Senhora de Fátima, que todos os anos recebe milhares de emigrantes portugueses.

    Enviados SIC