sicnot

Perfil

Economia

Fernando Pinto satisfeito com concorrência da TAP com companhias low cost

O presidente executivo da TAP disse esta segunda-feira, no Funchal, que a estratégia comercial de redução de tarifas para concorrer com companhias 'low cost', que entrou em vigor a 01 de setembro, está a correr "excecionalmente bem".

"Nós vendemos no primeiro dia 6.000 passagens só nas tarifas 'low cost'", disse Fernando Pinto durante a cerimónia de assinatura de um protocolo com o Governo Regional da Madeira, no qual a TAP se compromete a aumentar os voos entre o continente e a região em 22% no período de inverno, o que significa passar de seis para sete diários.

O líder da companhia aérea portuguesa disse que a tarifa mais baixa de todas é a "campeã de direta de vendas", realçando que as passagens de baixo custo também são válidas para a Madeira.

Com uma redução média de 34% no nível tarifário mais baixo - Discount -, a TAP oferece desde o início do mês preços a partir de 32 euros por percurso, já com taxas incluídas, para destinos na Europa e no Norte de África (Argélia e Marrocos).

Os clientes passam a dispor de quatro opções para viajar em classe económica e duas em executiva às quais correspondem seis tarifas com serviços e ofertas diferentes.

Na sequência do protocolo com o Governo Regional, a TAP compromete-se a desenvolver ações de promoção nos principais mercados turísticos, nomeadamente Portugal, Alemanha, Escandinávia, Itália, Suíça, Estados Unidos e Rússia.

"Acho que é uma obrigação o que estamos aqui fazendo", afirmou Fernando Pinto, sublinhando que a Madeira está a crescer cada vez mais como destino no Atlântico, num processo em que a TAP também colabora.

O secretário regional da Economia, Turismo e Cultura e presidente da Associação de Promoção da Madeira, Eduardo Jesus, salientou, por seu lado, que as iniciativas acordadas em protocolo vão "facilitar a promoção e reforçar os meios e recursos", ao mesmo tempo que "abrem um leque de intervenção que antes não era possível".

Além do acréscimo de 22% da oferta da TAP no inverno, Eduardo Jesus destacou a decisão da companhia em reforçar com 50 voos o período entre o final deste ano e o princípio de 2017, uma vez que fora detetado "algum constrangimento" nessa época.

Lusa

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43