sicnot

Perfil

Economia

Pharol vai pagar 1,25 milhões de dólares ao regulador dos EUA

A Pharol, ex-Portugal Telecom SGPS, aceitou pagar 1,25 milhões de dólares (cerca de 890 mil euros) ao regulador do mercado dos Estados Unidos por uma multa relacionada com a exposição da empresa ao Grupo Espírito Santo.

A informação consta no portal na Internet da Securities and Exchange Commission (SEC) e deve-se a falhas de informação da Portugal Telecom quanto à "natureza e extensão do risco de crédito envolvido nos seus investimentos em instrumentos de dívida emitidos por empresas do conglomerado português Grupo Espírito Santo".

A investigação do regulador norte-americano concluiu, segundo o mesmo comunicado, que a informação disponibilizada em 2013 pela Portugal Telecom aos seus investidores "tinha várias falhas", o que os impediu de "percecionarem os riscos do investimento da empresa em papel comercial do Grupo Espírito Santo".

A investigação da SEC fala ainda dos insuficientes controlos internos da empresa então liderada por Henrique Granadeiro e Zeinal Bava.

Quanto à multa, refere a nota que a Portugal Telecom aceitou pagá-la "sem admitir ou negar as conclusões" da investigação da SEC, que foi feita em articulação com os reguladores portugueses e brasileiros, Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários (CMVM) e Comissão dos Valores Mobiliários.

Este caso tem que ver com a aplicação de 897 milhões de euros da Portugal Telecom (PT SGPS e PT Finance) em dívida da Rioforte, 'holding' do GES, os quais nunca foram reembolsados, o que teve consequências no processo de fusão da PT com a brasileira Oi então em curso.

A PT SGPS é atualmente a Pharol, detendo esta 27% da empresa brasileira OI, que está em processo de recuperação judicial devido a uma dívida total de 65,4 mil milhões de reais (17 mil milhões de euros).

Já os ativos da PT Portugal, dona do Meo, estão agora na Altice, que os comprou à Oi.

Lusa

  • UGT reivindica que salário mínimo ultrapasse os 600€
    0:26

    Economia

    O secretário-geral da UGT reivindica que até 2019 o salário mínimo nacional ultrapasse os 600 euros. Este sábado, num congresso distrital na Guarda, Carlos Silva considerou que o Governo tem condições para ir mais além e voltou a defender que para o próximo ano o patamar mínimo para a negociação deve ser os 585 euros.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Franceses em protesto contra reformas de Macron
    1:04
  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.

  • Tony Carreira em Paris com sala cheia
    2:36

    Cultura

    O cantor Tony Carreira actuou ontem em Paris e teve sala cheia a aplaudir os temas que o tornaram conhecido há quase 30 anos. As recentes acusações de plágio não parecem afectar a popularidade do artista, que vai continuar em tournée. A Sic acompanhou o artista neste concerto.