sicnot

Perfil

Economia

FMI retoma financiamento da Ucrânia com mil milhões de dólares

O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou esta quarta-feira que aprovou a concessão de mil milhões de dólares (890 milhões de euros) à Ucrânia, retomando o seu financiamento a este país, que estava suspenso devido a problemas na luta anticorrupção.

Em comunicado, o FMI indicou que tinha feito o segundo exame do plano de apoio à Ucrânia, aprovado em março de 2015, num total de 17,5 mil milhões de dólares, e que autorizou este novo financiamento, que eleva para 7,6 mil milhões o total já transferido.

O programa do FMI tem a pretensão formal de "apoiar o programa económico do governo, que pretende colocar a economia no caminho da recuperação, restaurar a sustentabilidade externa, reforçar as finanças públicas, manter a estabilidade financeira e apoiar o crescimento económico com reformas estruturais e de governação, protegendo ao mesmo tempo os mais vulneráveis".

A diretora do FMI, Christine Lagarde, destacou, no texto distribuído, que, da avaliação feita, constata-se que "apesar de o programa enfrentar riscos substanciais desde o seu início e de não ter atingido muitos dos seus objetivos, é visto como uma âncora importante num ambiente de incerteza".

Lusa

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".