sicnot

Perfil

Economia

Governo começa a renegociar dívida da TAP com a banca

O Governo começou a renegociar a reestruturação da dívida da TAP com a banca, que ronda os 600 milhões de euros, condição para o Estado recomprar as ações e ficar com 50% do capital da companhia aérea

Aos jornalistas, no final da audição na comissão de Economia e Obras Públicas, o ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, disse que "já tinha havido conversa exploratória no mês de agosto" e que "houve disponibilidade [da banca] para vir à mesa negocial".

"Tem de se fazer essa reestruturação [da dívida] e obter as autorizações das instituições com contratos com a TAP nesta recomposição", declarou, mostrando-se confiante no encerramento do processo, em que o Estado fica com 50% do capital, até ao final do ano.

O memorando de entendimento assinado em fevereiro com o consórcio Atlantic Gateway, que no modelo de privatização anterior ficava com 61% do capital, condiciona a recompra de ações "à verificação prévia de autorizações de terceiros e uma reestruturação financeira".

Concluída a reestruturação da dívida, com o objetivo de baixar as taxas de juro e alargar os prazos de pagamento, a privatização tem ainda de obter aval da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC), o supervisor do setor da aviação.

Questionado sobre as razões para o atraso no início das negociações com a banca - a Caixa Geral de Depósitos é um dos principais bancos financiadores-, Pedro Marques referiu que "era preciso que os interlocutores estivessem preparados para discutir estas matérias".

"Talvez o facto de ser mês de agosto não tenha ajudado, talvez as questões de administração nos bancos", acrescentou.

O novo acordo de compra e venda de ações da TAP, que teve já a aprovação da Concorrência, permite ao Estado ficar com 50% de ações da transportadora aérea, ficando agora o consórcio Atlantic Gateway, de Humberto Pedrosa e David Neeleman, com 45%, podendo chegar aos 50% com a aquisição de 5% do capital que será entretanto colocado à disposição dos trabalhadores.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.