sicnot

Perfil

Economia

Schulz defende revisão do código de conduta da UE

Martin Schulz, presidente do Parlamento Europeu.

© Handout . / Reuters

O presidente do Parlamento Europeu considera que a União Europeia (UE) deve rever o código de conduta depois da polémica causada pela ida de Durão Barroso para o Goldman Sachs. As declarações de Martin Schulz foram proferidas em entrevista ao jornal alemão Die Welt.

Jean-Claude Juncker anunciou esta semana que vai abrir uma investigação sem precedentes para averiguar as questões éticas que rodeiam a contratação do ex-presidente da Comissão Europeia pelo Goldman Sachs.

"Temos de adaptar o código de conduta de modo a esclarecer sobre o que é permitido aos ex-presidentes da Comissão Europeia e antigos comissários europeus", disse Schulz ao Die Welt.

O grupo bancário norte-americano contratou Barroso para consultor não executivo para a delegação de Londres, apenas duas semanas depois dos britânicos votarem a favor do Brexit. Durão Barroso afirmou que iria dar acompanhamento ao Goldman Sachs em questões relativas aos processo de saída da Grã-Bretanha da UE.

Questionado sobre se as atuais normas éticas da UE eram demasiado permissivas, Schulz respondeu: "Não são suficientemente precisas. É normal que um ex-presidente da Comissão Europeia procure trabalho. Não há problema se escrever livros ou for lecionar para uma universidade, mas é estranho que seja conselheiro do maior banco de investimento sobre a questão do Brexit".

Durão Barroso já se manifestou contra o que considera ser um comportamento "discriminatório" de Juncker, que afirmou que o ex-presidente da Comissão Europeia deixaria de ser tratado como tal. Bruxelas garante que quem for lobista será tratado como tal. Barroso enviou uma carta a Juncker, na qual se defende, dizendo que está a ser vítima de discriminação e que não é lobista.

  • Durão Barroso indignado escreve à Comissão Europeia
    1:55

    País

    A Comissão Europeia garante que quem for lobista será tratado como tal. A resposta de Durão Barroso a Bruxelas não tardou. O ex-presidente da Comissão, depois de ter sido contratado pelo Goldman Sachs, enviou uma carta a Jean-Claude Juncker, na qual se defende, dizendo que está a ser vítima de discriminação e que não é lobista.

  • Comissão Europeia diz que quem for lobista será tratado como tal
    0:19

    Economia

    Durão Barroso diz que outros ex-comissários, que foram para o setor privado, não foram tratados da mesma forma. Seria o caso de Mario Monti que também foi para o Goldman Sachs e de Nellie Kroes que foi para a Uber. O porta-voz da Comissão Europeia esclarece que quem for lobista será tratado como tal.

  • Durão Barroso perde privilégios em Bruxelas
    1:32

    Economia

    A Comissão Europeia quer ver o contrato de Durão Barroso com o Goldman Sachs e retirou-lhe os privilégios de ser recebido em Bruxelas como um ex-presidente do Executivo comunitário. O português passará a ser tratado em Bruxelas como lobista. Esta é a resposta de Jean-Claude Juncker à pressão da Provedora de Justiça Europeia.

  • Durão Barroso passa a ser recebido em Bruxelas como lobista
    1:50

    Economia

    Durão Barroso perde os privilégios de antigo presidente da Comissão Europeia. Passa a ser recebido em Bruxelas como um lobista, um representante de interesses. Todos os passos, contactos e encontros ficam documentados e passa a estar sujeito a uma série de obrigações para garantir a transparência da relação.

  • Bruxelas quer ouvir Barroso sobre trabalho no Goldman Sachs
    1:24

    Economia

    A Comissão Europeia pede que Durão Barroso dê mais esclarecimentos sobre o novo trabalho no Goldman Sachs. É a resposta de Jean-Claude Juncker à pressão da Provedora de Justiça Europeia. Numa carta a que a SIC teve acesso, Juncker diz ainda que Barroso deixa de ser recebido na Comissão como um ex-presidente, mas como um representante do grupo financeiro.

  • As primeiras reações à morte de Chester Bennington

    Cultura

    Chester Bennington, vocalista da banda de metal alternativo Linkin Park, morreu esta quinta-feira em casa em Palos Verdes Estates, no estado da Califórnia, nos EUA. Várias celebridades já reagiram à morte do músico de 41 anos. Segundo o TMZ, o cantor da banda norte-americana suicidou-se.

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26
  • O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional

    Mundo

    A antiga estrela de futebol americano O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional, depois de ter cumprido nove anos de prisão num estabelecimento prisional do estado do Nevada, nos Estados Unidos.

  • Filho do leão Cecil também foi abatido por um caçador

    Mundo

    Xanda pode ter tido o mesmo fim que o seu pai, o leão Cecil, que em 2015 foi abatido por um caçador, no Zimbabué. Na altura, a morte de Cecil tomou proporções inéditas, chegando uma imagem do leão a ser projetada na fachada do Empire State Building. Agora, Xanda terá sido abatido a tiro por um caçador de troféus.