sicnot

Perfil

Economia

Transportes da Área Metropolitana de Lisboa oferecem um mês de passe a novos clientes

Os operadores de transportes públicos da Área Metropolitana de Lisboa (AML) vão oferecer um mês gratuito aos novos clientes que adiram ao passe intermodal no dia 22, no âmbito da Semana Europeia da Mobilidade.

A iniciativa "Passe a Passe", liderada pela AML, que é também a Autoridade Metropolitana de Transporte, foi hoje apresentada e envolve as transportadoras que operam na área desta autarquia, desde Palmela a Mafra.

Demétrio Alves, primeiro secretário da AML, explicou que o objetivo é captar novos utentes para os transportes públicos da zona de Lisboa.

"Todos os cidadãos ainda não utentes do passe intermodal que queiram passar a aderir ao passe intermodal ou todos os que já o tenham sido, mas não sejam praticantes pelo menos há 12 meses, poderão no dia 22, ao fazerem a aquisição do passe intermodal em cartão, ter acesso a um 'voucher'", explicou, realçando que o valor do 'voucher' é variável consoante o transporte, mas pode situar-se entre os 35 e os cerca de 80 euros.

O responsável destacou que o 'voucher', no valor de um mês de passe, poderá ser usufruído ainda em outubro ou, caso os prazos não o permitam, em novembro.

"Os cidadãos deverão informar-se junto do seu operador qual será a forma mais adequada de no próximo dia 22 poderem fazer a sua compra do passe no âmbito desta campanha", acrescentou.

Demétrio Alves admitiu que o atual sistema de transportes "tem grandes limitações e não é de um dia para o outro que eles se vão resolver".

"Foram muitos anos de desinvestimento, muitos anos de atraso no sistema de transportes. Hesitámos até em fazer esta iniciativa, que poderia ter exatamente este inconveniente, que era morrer do êxito. Se tiver muita adesão, pode trazer problemas designadamente naquele dia. Achámos que valia a pena o mérito da mensagem sobrepor-se às eventuais dificuldades que possam existir", considerou.

Demétrio Alves lançou também um apelo às operadoras que aderiram à iniciativa para reforçarem os postos de atendimento no dia da campanha.

A AML é composta pelos municípios de Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira.

Aderiram à campanha a Barraqueiro Transportes (Ribatejana, Boa Viagem, Mafrense e Oeste), Henrique Leonardo da Mota, Isidoro Duarte e JJ. Santo António, Rodoviária de Lisboa, Scotturb, Transportes de Lisboa (o que inclui a Carris, o Metropolitano e a Transtejo), Transportes coletivos do Barreiro, Transportes Sul do Tejo, Vimeca, CP -- Comboios de Portugal, Fertagus e Metro Transportes do Sul.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.