sicnot

Perfil

Economia

Transportes da Área Metropolitana de Lisboa oferecem um mês de passe a novos clientes

Os operadores de transportes públicos da Área Metropolitana de Lisboa (AML) vão oferecer um mês gratuito aos novos clientes que adiram ao passe intermodal no dia 22, no âmbito da Semana Europeia da Mobilidade.

A iniciativa "Passe a Passe", liderada pela AML, que é também a Autoridade Metropolitana de Transporte, foi hoje apresentada e envolve as transportadoras que operam na área desta autarquia, desde Palmela a Mafra.

Demétrio Alves, primeiro secretário da AML, explicou que o objetivo é captar novos utentes para os transportes públicos da zona de Lisboa.

"Todos os cidadãos ainda não utentes do passe intermodal que queiram passar a aderir ao passe intermodal ou todos os que já o tenham sido, mas não sejam praticantes pelo menos há 12 meses, poderão no dia 22, ao fazerem a aquisição do passe intermodal em cartão, ter acesso a um 'voucher'", explicou, realçando que o valor do 'voucher' é variável consoante o transporte, mas pode situar-se entre os 35 e os cerca de 80 euros.

O responsável destacou que o 'voucher', no valor de um mês de passe, poderá ser usufruído ainda em outubro ou, caso os prazos não o permitam, em novembro.

"Os cidadãos deverão informar-se junto do seu operador qual será a forma mais adequada de no próximo dia 22 poderem fazer a sua compra do passe no âmbito desta campanha", acrescentou.

Demétrio Alves admitiu que o atual sistema de transportes "tem grandes limitações e não é de um dia para o outro que eles se vão resolver".

"Foram muitos anos de desinvestimento, muitos anos de atraso no sistema de transportes. Hesitámos até em fazer esta iniciativa, que poderia ter exatamente este inconveniente, que era morrer do êxito. Se tiver muita adesão, pode trazer problemas designadamente naquele dia. Achámos que valia a pena o mérito da mensagem sobrepor-se às eventuais dificuldades que possam existir", considerou.

Demétrio Alves lançou também um apelo às operadoras que aderiram à iniciativa para reforçarem os postos de atendimento no dia da campanha.

A AML é composta pelos municípios de Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira.

Aderiram à campanha a Barraqueiro Transportes (Ribatejana, Boa Viagem, Mafrense e Oeste), Henrique Leonardo da Mota, Isidoro Duarte e JJ. Santo António, Rodoviária de Lisboa, Scotturb, Transportes de Lisboa (o que inclui a Carris, o Metropolitano e a Transtejo), Transportes coletivos do Barreiro, Transportes Sul do Tejo, Vimeca, CP -- Comboios de Portugal, Fertagus e Metro Transportes do Sul.

Lusa

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.