sicnot

Perfil

Economia

Conselho de Finanças Públicas aponta para défice de 2,6% em 2016

Conselho de Finanças Públicas aponta para défice de 2,6% em 2016

O Conselho de Finanças Públicas (CFP) estima que o défice orçamental represente 2,6% do PIB em 2016 e 2,7% em 2017, caso o Governo não introduza novas medidas, projeções aquém das metas definidas para os dois anos. Teodora Cardoso alerta para os riscos que a economia portuguesa corre no cumprimento das metas do défice, do PIB e do crescimento económico.

Na atualização do relatório Finanças Públicas: Situação e Condicionantes 2016-2020 divulgada hoje, o CFP estima, num cenário de políticas invariantes, ou seja, em que se mantêm todas as medidas legisladas até ao momento, que o défice orçamental desça para 2,6% do Produto Interno Bruto (PIB) este ano, um valor superior aos 2,2% previstos pelo Governo no Programa de Estabilidade, mas também acima da meta de 2,5% definida por Bruxelas.

Também para o próximo ano, e numa altura em que o Governo está a preparar o Orçamento do Estado para 2017 (OE2017), o Conselho de Finanças Públicas, liderado por Teodora Cardoso, projeta um défice de 2,7%, acima dos 1,4% previstos pelo Governo no Programa de Estabilidade 2016-2020, apresentado pelo executivo em abril.

"Por azar, [a projeção] do défice fica mal em duas coisas: o Governo tinha prometido 2,2% e, por outro lado, a recomendação da Comissão Europeia pede 2,5%. (...) Mas o principal problema tem a ver com a falta de crescimento da economia e, portanto, com a sustentabilidade disto", afirmou a presidente do Conselho de Finanças Públicas (CFP).

"Se chegarmos ao próximo ano e a única preocupação outra vez é ficarmos aquém de 3% seja lá como for -- subir impostos aqui e descer despesas ali -- onde é que vamos parar? Onde já estamos. E daí o problema da confiança", alertou Teodora Cardoso.

No documento publicado hoje, o CFP projeta ainda que um défice orçamental de 2,7% do PIB em 2018, de 2,6% em 2019 e de 2,4% em 2020, contra os défices de 0,9% e 0,1% para 2018 e 2019 e o excedente de 0,4% para 2020, previstos pelo Governo no Programa de Estabilidade.

"É claro que daqui resulta um saldo orçamental que continua a ter um comportamento que está longe do equilíbrio orçamental e mesmo relativamente ao limite dos 3% do PIB continua a não ter uma margem de margem de segurança suficiente para acorrer a uma qualquer situação menos favorável em termos conjunturais", alertou a presidente do CFP, Teodora Cardoso.

O CFP não tem em consideração as medidas para o futuro previstas pelo Governo no Programa de Estabilidade, porque, de acordo com Teoroda Cardoso, "não se sabe quando é que as medidas vão ser tomadas, a sua verdadeira natureza e o seu impacto".

Em março, quando apresentou o relatório 'Finanças Públicas: Situação e Condicionantes 2016-2020', o CFP previa que o défice orçamental fosse de 2,7% em 2016, 2,8% em 2017 (piores do que a atualização de hoje), de 2,5% em 2018, de 2,4% em 2019 e 2,3% em 2020 (melhores do que agora).

Com Lusa

  • Todos os distritos sob Aviso Amarelo devido ao frio

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou Portugal continental sob Aviso Amarelo na quarta e na quinta-feira. Os termómetros vão estar abaixo de zero em todo o território, à exceção dos distritos de Lisboa, Porto e Faro.

  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.