sicnot

Perfil

Economia

Recorde da produção nas centrais a gás mostra importância de investir

Um novo recorde na produção de eletricidade a partir de gás natural mostra que as infraestruturas têm que estar dimensionadas acima do consumo médio, para garantir abastecimento do consumo de ponta, defendeu esta sexta-feira a REN.

Em comunicado, a REN anunciou hoje o recorde de 3.344 MW na produção de eletricidade a partir de gás natural, com todos os grupos das centrais elétricas na rede, alcançado a 06 setembro, reflexo da vaga de calor registada no início de setembro, coincidente com a forte exportação de energia.

A empresa liderada por Rodrigo Costa considera que "este registo vem demonstrar o papel essencial das infraestruturas nacionais de gás natural na garantia de abastecimento dos consumos, e do setor elétrico em particular".

"As infraestruturas são por esta razão dimensionadas para garantir não só o consumo médio como também na perspetiva da segurança de abastecimento do consumo de ponta, como foi o caso", acrescenta na mesma nota a REN.

A REN, através da REN Gasodutos, detém a concessão para o transporte de gás natural em alta pressão, que inclui a gestão técnica global do Sistema Nacional de Gás Natural.

Já nos últimos meses, o segmento de produção de eletricidade a partir de gás (fonte não renovável) tem apresentado uma variação homóloga positiva e, em setembro, as afluências reduzidas nas hídricas também contribuiu para o recurso a esta alternativa.

O anterior máximo da produção elétrica em centrais a gás era de 3.176 MW e foi registado em março de 2011.

Já em março, o presidente executivo da REN, Rodrigo Costa, defendeu que a empresa tem que investir nas redes de transporte de eletricidade e de gás natural para dar resposta a um cenário de aumento da procura, depois de pareceres do regulador do setor recomendarem mais prudência nos investimentos a realizar nos próximos anos para não onerar os consumidores.

Lusa

  • Três letras de Zeca Afonso

    Cultura

    No dia em que se assinalam 30 anos da morte de Zeca Afonso, Raquel Marinho, jornalista da SIC e divulgadora de poesia portuguesa contemporânea, escolhe três letras do cantor e autor para dizer, em forma de homenagem.

    Raquel Marinho

  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.