sicnot

Perfil

Economia

Governo da Madeira não vai aplicar novo imposto sobre os imóveis

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, afirmou este domingo que não será aplicado qualquer imposto sobre os prédios e os imóveis na região autónoma, independentemente da decisão que seja tomada a nível nacional.

"Quero deixar claro que, independentemente dos jogos de palavras e da retórica que seja introduzida relativamente ao aumento fiscal que potencialmente vai ocorrer na República, nós aqui na Madeira, relativamente ao imobiliário, não vamos acompanhar", disse Miguel Albuquerque.

O presidente do Governo Regional, que fez estas declarações num discurso na Festa do Pêro, na freguesia da Ponta do Pargo, concelho da Calheta, na zona oeste da Madeira, estabelece assim a posição do executivo face à proposta em discussão entre a maioria de esquerda que apoia o Governo para um novo imposto sobre o imobiliário, que será progressivo e aplicado em paralelo com o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) a proprietários com património avaliado acima dos 500 mil euros.

"Quero-vos dizer aqui, de uma forma muito clara, que a Região Autónoma da Madeira, independentemente da decisão que seja tomada a nível nacional para a subida de impostos ao nível do imobiliário, não vai subir os impostos sobre os prédios e os imóveis na Madeira", sublinhou Miguel Albuquerque.

O chefe do executivo disse que é fundamental manter a "confiança" e um "rumo coerente" no sentido de prosseguir com a recuperação da economia regional.

"Nós precisamos de investimento, precisamos de investimento estrangeiro e a única forma de o fazer é criar condições de segurança e de atratividade para quem quer investir na Madeira", vincou.

Miguel Albuquerque lembrou ainda que setor do imobiliário na Madeira subiu 36% de 2014 para 2015, sendo que este ano, no primeiro trimestre, voltou a crescer mais 8%.

O número de licenciamentos para habitação própria também subiu no primeiro semestre 137%, relativamente ao ano passado.

"É evidente que sentimos hoje uma nova confiança em termos de investimento e em termos de dinamização da nossa economia", disse.

Lusa

  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • S. João do Porto sem balões
    2:36

    País

    No Porto, milhares de pessoas foram para a rua festejar o São João. Este ano houve tolerância zero no lançamento de balões, por causa do risco de incêndio. O fogo de artifício começou com mais de 15 minutos de atraso.

  • Mais de 100 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.